Ciência e Tecnologia
publicado em 31/10/2011 às 11h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Alan Magayne-Roshak/UWM
Ching-Hong Yang, líder da pesquisa e professor na University of Wisconsin-Milwaukee
  « Anterior
Próxima »  
Ching-Hong Yang, líder da pesquisa e professor na University of Wisconsin-Milwaukee

Pesquisa conduzida pela Universidade de Wisconsin-Milwaukee (UWM) , nos Estados Unidos, levou ao desenvolvimento de uma abordagem capaz de combater a crescente resistência de bactérias aos antibióticos. Ao invés de utilizar medicamentos para matar as bactérias, o microbiologista Ching-Yang Hong criou uma maneira de desarmar os microorganismos responsáveis por infecções, anulando a doença sem a preocupação sobre a resistência aos antibióticos . O estudo levou ao desenvolvimento de um composto capaz de desligar a "válvula" no DNA do patógeno - aquilo que lhe permite invadir e infectar.

"Analisamos as vias de defesa genômicas em plantas para identificar todos os precursores à infecção. Depois, usamos as informações para descobrir um grupo de novas pequenas moléculas que interrompem um canal no intrincado sistema de vias"

Yang e o colaborador Xin Chen, que é professor de química na Changzhou,University, na China, testaram o composto em duas bactérias virulentas que afetam plantas e em uma que ataca os seres humanos. Eles descobriram do composto contra as três bactérias e acreditam que ele possa ser aplicado em tratamentos para as plantas, animais e pessoas.

Entre as bactérias testadas pelos pesquisadores está a Pseudomonas aeruginosa, que é resistente a uma ampla gama de antibióticos. Ela causa infecções nas pessoas com sistemas imunológicos comprometidos, como os pacientes e HIV e câncer. É também responsável pelas infecções pulmonares nos pacientes com fibrose cística e infecções relacionadas ao ambiente hospitalar, tais como infecções do trato urinário, pneumonia e infecções por queimaduras.

A taxa de mortalidade causada por ela é de cerca de 50%. As infecções hospitalares do trato urinário por P. aeruginosa custam mais de US $ 3,5 bilhões por ano aos Estados Unidos.

Fatores de virulência

Os compostos que Yang e Chen desenvolveram são únicos porque têm como alvo apenas um componente do grupo de componentes que torna as bactérias patogênicas prejudiciais.

Um desses componentes, o sistema de secreção tipo III (T3SS), dá aos patógenos sua capacidade de invadir uma célula, deixando entrar uma série de proteínas que aumentam a capacidade da bactéria de causar a doença.

"Estas bactérias são muito inteligentes. Elas crescem um apêndice estreito que atua como uma "agulha" que injeta os fatores de virulência, como as toxinas, dentro da célula hospedeira. A célula hospedeira não consegue reconhecer a 'agulha' do patógeno, então o seu mecanismo de defesa não é acionado", diz Yang.

Os compostos de Yang e Chen bloqueiam a produção de T3SS. Apesar de terem testado os compostos em apenas três patógenos, eles têm razão para acreditar que os mesmos serão eficazes contra muito outros patógenos.

"O T3SS existe em muitos tipos diferentes de bactérias causadoras de doenças, então os compostos podem atacar múltiplos patógenos. Esta é a beleza da coisa", disse Yang.

Ele e os membros de seu laboratório estão trabalhando no desenvolvimento de derivados mais que poderiam ser eficazes contra diferentes tipos de bactérias nocivas.

Yang também acredita que os seus compostos terapêuticos, como os antibióticos, podem oferecer tanto um amplo espectro de atividade quanto serem exclusivos para um patógeno específico, dependendo de quais elementos de virulência são atacados.

Fatores de virulência

Os compostos que Yang e Chen desenvolveram são únicos porque têm como alvo apenas um componente do grupo de componentes que torna as bactérias patogênicas prejudiciais.

Um desses componentes, o sistema de secreção tipo III (T3SS), dá aos patógenos sua capacidade de invadir uma célula, deixando entrar uma série de proteínas que aumentam a capacidade da bactéria de causar a doença.

"Estas bactérias são muito inteligentes. Elas crescem um apêndice estreito que atua como uma "agulha" que injeta os fatores de virulência, como as toxinas, dentro da célula hospedeira. A célula hospedeira não consegue reconhecer a 'agulha' do patógeno, então o seu mecanismo de defesa não é acionado", diz Yang.

Os compostos de Yang e Chen bloqueiam a produção de T3SS. Apesar de terem testado os compostos em apenas três patógenos, eles têm razão para acreditar que os mesmos serão eficazes contra muito outros patógenos.

"O T3SS existe em muitos tipos diferentes de bactérias causadoras de doenças, então os compostos podem atacar múltiplos patógenos. Esta é a beleza da coisa", disse Yang.

Ele e os membros de seu laboratório estão trabalhando no desenvolvimento de derivados mais que poderiam ser eficazes contra diferentes tipos de bactérias nocivas.

Yang também acredita que os seus compostos terapêuticos, como os antibióticos, podem oferecer tanto um amplo espectro de atividade quanto serem exclusivos para um patógeno específico, dependendo de quais elementos de virulência são atacados.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
resistência aos antibióticos    bactérias    infecções bacterianas    descoberta de drogas    aprovação de drogas   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.