Geral
publicado em 22/09/2011 às 20h40:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Pesquisadores do Albert Einstein College of Medicine, nos Estados Unidos, identificaram como um tipo de anticorpo que age contra a bactéria pneumococo trabalha. As descobertas podem melhorar o desenvolvimento de novas vacinas contra a pneumonia.

Os resultados mostram que os anticorpos dificultam a capacidade de defesa das bactérias pneumocócicas em ambientes hostis e melhoram a eficácia das vacinas atuais.

Até recentemente, os cientistas pensavam que os anticorpos contra a bactéria pneumococo trabalhavam matando-as com a ajuda de células do sistema imunológico. No entanto, anos atrás, os pesquisadores da universidade descobriram anticorpos que foram muito eficazes contra a doença pneumocócica experimental em camundongos, sem utilizar as células do sistema imunológico.

No estudo atual, os pesquisadores examinaram como esses anticorpos interagem com as bactérias pneumocócicas e descobriram que eles fazem com que as bactérias se aglutinem, melhorando um fenômeno chamado quorum sensing. "Quorum sensing é uma maneira pela qual as bactérias se comunicam. Essa capacidade dos anticorpos para melhorar o quorum sensing faz com que a bactéria expresse genes que poderiam matar outras semelhantes, algo chamado fratricídio, e enfraquecer os mecanismos de defesa que permitem que elas sobrevivam e cresçam em um ambiente hostil, explicou a autora sênior da pesquisa, Liise-anne Pirofski.

A Fundação Nacional de Doenças Infecciosas estima que 175 mil pessoas são hospitalizadas com pneumonia pneumocócica nos Estados Unidos a cada ano. Além disso, as bactérias pneumocócicas causam 34 mil infecções da corrente sanguínea e 2.200 casos de meningite por ano.

Atualmente existem duas vacinas pneumocócicas: uma para adultos e uma para lactentes e crianças. A vacina conjugada pneumocócica pediátrica reduziu drasticamente a incidência de doença pneumocócica em crianças e adultos, protegendo as crianças vacinadas e reduzindo a transmissão de pessoa para pessoa.

No entanto, a vacina não cobre todas as cepas de pneumococos causadores de doenças, e a utilizada atualmente para adultos não impede a pneumonia. De acordo com os pesquisadores, fortalecer as vacinas atuais para estimular anticorpos que tornam as bactérias pneumocócicas menos capazes de se proteger poderia melhorar a eficácia.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Pneumonia    anticorpos    bactéria pneumococo    vacina pneumocócica    Albert Einstein College of Medicine    Liise-anne Pirofski   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.