Geral
publicado em 17/09/2011 às 14h40:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Pesquisa realizada pela University of Cambridge, no Reino Unido, descobriu que a flutuação dos níveis de serotonina no cérebro - que geralmente ocorre quando uma pessoa está sem comer ou está estressada - afetam as regiões do cérebro que regulam a raiva.

Embora níveis de serotonina reduzidos tenham sido implicados à agressividade anteriormente, este é o primeiro estudo que mostrou como esta química ajuda a regular o comportamento no cérebro, bem como porque alguns indivíduos podem ser mais propensos à agressividade. Os resultados da pesquisa foram publicados no dia 15 de Setembro, na revista Biological Psychiatry.

Para o estudo, os níveis de serotonina dos voluntários saudáveis foram alterados através da manipulação da dieta. No dia em que se reduziu a serotonina, eles receberam uma mistura de aminoácidos sem triptofano, o bloco de construção da serotonina. No dia placebo, eles receberam a mesma mistura, mas com uma quantidade normal de triptofano.

Os pesquisadores então mapearam os cérebros dos voluntários usando ressonância magnética funcional (fMRI), enquanto viam rostos com raiva, tristes, e com expressões neutras. Usando a fMRI, eles conseguiram medir como diferentes regiões do cérebro reagiram e se comunicavam entre si quando os voluntários viam os rostos com raiva, contrastando com as reações aos rostos tristes ou neutros.

A pesquisa revelou que os níveis baixos de serotonina no cérebro tornaram as comunicações entre regiões específicas do cérebro do sistema límbico emocional cerebral (a estrutura chamada amígdala) e os lobos frontais mais fracas em comparação às presentes diante de níveis normais de serotonina. As descobertas sugerem que quando os níveis de serotonina são baixos, pode ser mais difícil para o córtex pré-frontal controlar as respostas emocionais à raiva que são geradas dentro da amígdala.

Por meio de um questionário de personalidade, eles também determinaram quais indivíduos têm uma tendência natural a se comportar agressivamente. Nestes indivíduos, as comunicações entre a amígdala e o córtex pré-frontal eram ainda mais fracas depois da diminuição da serotonina. Comunicações 'fracas' significam que é mais difícil para o córtex pré-frontal para controlar os sentimentos de raiva que são gerados dentro da amígdala quando os níveis de serotonina são baixos. Como resultado, aqueles indivíduos que podem ser predispostos à agressão foram os mais sensíveis às mudanças na diminuição de serotonina.

Molly Crockett, que trabalhou na pesquisa quando era estudante de PhD no Cambridge's Behavioural and Clinical Neuroscience Institute, disse: "Sabemos há décadas que a serotonina desempenha um papel fundamental na agressividade, mas só muito recentemente tivemos a tecnologia para observar o cérebro e examinar como a serotonina nos ajuda a regular nossos impulsos emocionais. Ao combinar uma longa tradição na pesquisa comportamental com a nova tecnologia, finalmente conseguimos descobrir o mecanismo por meio do qual a serotonina pode influenciar a agressividade".

Luca Passamonti, que trabalhou na pesquisa, enquanto era cientista visitante no Medical Research Council Cognition and Brain Sciences Unit, em Cambridge, afirmou: "Embora estes resultados tenham vindo de voluntários saudáveis, eles também são relevantes para uma ampla gama de transtornos psiquiátricos nos quais a violência é um problema comum. Por exemplo, estes resultados podem ajudar a explicar os mecanismos cerebrais de um distúrbio psiquiátrico conhecido como transtorno explosivo intermitente (IED). Indivíduos com IED apresentam explosões de violência tipicamente intensas, extremas e incontroláveis que podem ser desencadeadas por sinais de provocação, como uma expressão facial de raiva.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Agressividade    Serotonina    Raiva    Estresse    Dieta    Triptofano   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
agressividade    serotonina    raiva    estresse    dieta    triptofano   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.