Ciência e Tecnologia
publicado em 19/07/2011 às 20h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Suplementos de proteína do leite e da soja reduzem pressão arterial sistólica em comparação com suplementos alimentares de carboidratos refinados. É o que revela estudo publicado pela American Heart Association. Os resultados sugerem que, em parte, substituir os carboidratos refinados com alimentos ou bebidas ricas em proteína de soja ou de leite pode ajudar a prevenir e tratar a pressão alta.

Participantes do estudo que tomaram suplemento de proteína do leite tiveram pressão arterial sistólica 2,3 mmHg menor se comparado com a pressão medida enquanto tomavam suplemento de carboidratos refinados. No caso dos voluntários que tomaram suplemento de proteína de soja, a pressão sistólica foi 2,0 mmHg menor.

Suplementos de carboidratos refinados não demonstraram afetar a pressão arterial sistólica. Os 352 adultos no estudo estavam em maior risco de pressão alta ou tinha casos leves da doença.

"Algumas pesquisas observacionais anteriores mostraram que uma dieta rica em carboidratos pode reduzir pressão arterial. Em contraste, nosso ensaio clínico compara diretamente a proteína de soja com proteína do leite sobre a pressão arterial, e mostra que ambos reduzem a pressão arterial melhor do que os carboidratos", disse o líder do estudo, Jiang He.

Os participantes tinham 22 anos de idade ou mais, com pressão arterial sistólica variando de 120 a 159 mmHg e pressão arterial diastólica entre 80 e 95 mmHg. Esses pacientes foram divididos para receber 40 gramas de proteína de soja, proteína do leite ou um suplemento de carboidratos refinados, todos os dias, durante oito semanas.

Os suplementos utilizados foram formulados de modo que os pesquisadores puderam comparar os efeitos da proteína de soja, proteína do leite, e carboidrato refinado sobre a pressão arterial sem alterar os níveis de sódio, potássio e cálcio.

Cada fase de oito semanas foi seguida por um período de três semanas em que os participantes não tomaram suplementos. Leituras da pressão arterial foram medidas antes e depois da fase de oito semanas. Os resultados não mostraram diminuição da pressão arterial diastólica. "As diferenças na pressão arterial sistólica que encontramos são pequenas para um indivíduo, mas são importantes na população em geral", disse He.

Com base em pesquisas anteriores, uma diminuição de 2 mmHg na pressão arterial sistólica pode levar a uma redução de 6% nas mortes relacionadas a acidente vascular cerebral, uma taxa 4% menor de mortes por doenças cardíacas e uma redução de 3% em mortes entre os americanos em geral.

Segundo os pesquisadores, novos estudos de longo prazo são necessários antes de se fazer recomendações específicas para mudanças na dieta da população.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Soja    Leite    Suplementos de proteína    Pressão arterial    American Heart Association   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
soja    leite    suplementos de proteína    pressão arterial    American Heart Association   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.