Ciência e Tecnologia
publicado em 29/06/2011 às 19h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

O aumento do imposto sobre refrigerantes é encarado como um avanço da guerra contra a obesidade. Defensores da medida apontam uma série de estudos nos últimos anos que ligam o consumo de bebidas açucaradas com a epidemia de obesidade nos EUA.

No entanto as pessoas obesas tendem a beber refrigerantes diets, e, portanto, a tributação de refrigerantes com açúcar ou outros adoçantes não é uma boa arma no combate à obesidade, segundo um novo estudo realizado por pesquisadores da Northwestern University, nos Estados Unidos.

Emenda apresentada a um novo projeto de lei prevê acrescentar um centavo para cada 28 gramas no custo da maioria dos refrigerantes com açúcar ou adoçantes, incluindo chá, refrigerantes, doces gelados e bebidas com cafeína. A legislação exclui refrigerantes adoçados artificialmente e diets.

"Você não vai conseguir mudar muito o peso das pessoas obesas, porque elas já bebem refrigerante diet. A preocupação que tive foi de que talvez as pessoas obesas fossem menos sensíveis aos preços. Então, se as pessoas obesas são menos sensíveis ao preço, então aumentar o preço através de um imposto afetará pouco seu comportamento", avalia o pesquisador Ketan Patel.

Mas essa preocupação tornou-se irrelevante, uma vez bebidas dietéticas não estão sendo consideradas na emenda proposta. " Além de sua ineficácia na redução da obesidade, esse imposto também puniria os consumidores que não estão com sobrepeso ou são obesos" , observou Patel.

Para este estudo, Patel utilizou um grande conjunto de informações sobre preços de refrigerantes, vendas, características demográficas e índice de massa corporal (IMC) para avaliar as preferências do consumidor e a diversidade substancial dessas preferências. Em seguida o pesquisador como um imposto iria mudar as escolhas que os consumidores fazem.

Quando questionado sobre a existência de um cenário em que o aumento do imposto teria um efeito sobre o peso, Patel disse que poderia depender se as pessoas estão com um peso estável ou se as pessoas já estão consumindo muitas calorias e, portanto, seu peso vai continuar a aumentar. " Se o status é de pesos crescentes então um imposto poderia impedir as pessoas que estão acima do peso ou peso normal de se tornarem obesas. Mais pesquisas precisam ser feitas sobre este aspecto, no entanto" , analisou.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Obesidade    Refrigerantes    Imposto sobre refrigerantes    Northwestern University   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
obesidade    refrigerantes    imposto sobre refrigerantes    Northwestern University   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.