Ciência e Tecnologia
publicado em 30/05/2011 às 13h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: University of Warwick
Naila Rabbani, líder do estudo
  « Anterior
Próxima »  
Naila Rabbani, líder do estudo

Cientistas da Universidade de Warwick, no Reino Unido, encontraram uma forma de colesterol super pegajosa em pacientes com alto riso de doença cardíaca. A descoberta pode levar a novos tratamentos para prevenir doenças cardíacas particularmente em pessoas com diabetes tipo 2 e entre idosos.

A pesquisa revelou que o colesterol "ultra-ruim", chamado lipoproteína de baixa densidade MGmin (LDL), mais comum em pessoas com diabetes tipo 2 e os idosos, parece ser mais " pegajoso" que o LDL normal. Isso o torna mais propenso a se fixar nas paredes das artérias, formando placas perigosas que causam a doença arterial coronariana.

Os pesquisadores fizeram a descoberta a partir da criação de MGmin-LDL humana em laboratório. Em seguida estudaram as características e interações com outras moléculas importantes no corpo.

Eles descobriram que a MGmin-LDL é criada pela adição de grupos de açúcar e LDL normal - processo chamado glicação - tornando as moléculas de LDL menores e mais densas. Ao mudar sua forma, os grupos de açúcares expõem uma novas regiões na superfície de LDL. Estas regiões expostas são mais propensas a furar a parede das artérias, ajudando a construir placas de gordura.

Conforme estas placas crescem, as artérias se estreitam - reduzindo o fluxo de sangue - e podem, eventualmente, romper, provocando um coágulo sanguíneo que leva a um ataque cardíaco ou derrame.

A descoberta poderia explicar também por que a metformina, droga amplamente prescrita para pacientes com diabetes tipo 2, parece conduzir a um risco reduzido de doença cardíaca. A metformina é conhecida pelos baixos níveis de açúcar no sangue, e esta nova pesquisa mostra que ela pode reduzir o risco de doença coronariana, bloqueando a transformação de LDL normal para o MGmin-LDL (mais pegajoso).

" Estamos animados para ver nossa investigação nos guiando a uma maior compreensão deste tipo de colesterol que parece contribuir para a doença cardíaca em diabéticos e idosos. O próximo desafio é para combater esse tipo mais perigoso de colesterol com tratamentos que podem ajudar a neutralizar seus efeitos nocivos para as artérias dos pacientes" , disse a líder do estudo Naila Rabbani.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Colesterol    Doença cardíaca    Universidade de Warwick    Naila Rabbani   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
colesterol    doença cardíaca    Universidade de Warwick    Naila Rabbani   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.