Ciência e Tecnologia
publicado em 24/05/2011 às 12h30:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Dezenas de estudos para determinar se o exercício moderado pode desacelerar o desejo de consumir nicotina em mulheres resultaram em uma aparente contradição: ele parece funcionar em experimentos de laboratório bem controlados e de curto prazo, mas fracassa em testes de tratamento. Um novo estudo tenta explicar o porquê e ajudar os pesquisadores a desenvolver um a terapia prátic a .

A explicação sugerida a partir da pesquisa liderada pelo professor David Williams, da Brown University, é que, apesar de o exercício ajudar a melhorar o humor dos fumantes e restringir os desejos, o efeito tem curta duração. " D escobrimos que, embora não haja nenhum efeito crônico do exercício sobre a vontade de fumar e sobre os sintomas da privação afetiva, existe um efeito agudo, que diminui ao longo de um período de várias horas de 1 a 2 dias, mas que pode ser renovado a cada sessão de exercícios . Uma implicação destes resultados é que o exercício pode ser uma estratégia terapêutica útil, mas tem que ser feito com frequência e consistência suficientes, pois os efeitos que ele tem diminuem ao longo do tempo" , explica Williams.

Para realizar o estudo , os pesquisadores inscreveram 60 mulheres fumantes para um regime de oito semanas de tratamento do tabagismo. Todas elas receberam orientações sobre como parar de fumar e adesivos de nicotina. Metade delas foram designadas para o grupo do exercício, no qual andavam rapidamente em uma escada rolante no centro de estudos por 50 minutos três vezes por semana. As 30 mulheres do grupo controle viram vídeos sobre saúde e bem-estar de 30 minutos três vezes por semana.

Os pesquisadores perguntaram a cada grupo sobre seu humor e sobre seu desejo por cigarro imediatamente antes e após cada sessão. Eles também perguntaram sobre quando elas chegaram ao seu destino seguinte, após cada sessão de exercício ou de bem-estar.

Eles descobriram que, em relação às participantes do grupo controle, aquelas que se exercitaram tiveram mais probabilidade de obter melhora do humor e diminuição do desejo de fumar, mas que estes efeitos já haviam se dissipado até o momento da próxima sessão de exercício. Segundo Williams, a melhoria do humor e a diminuição do desejo de fumar são fatores encorajadores, mas ficou claro que não se mantiveram mesmo que por poucos dias.

O próximo passo é matricular uma amostra maior de mulheres em um estudo aleatório e controlado. O estudo permitirá que ele e sua equipe forneçam dispositivos eletrônicos para as mulheres matriculadas nos quais elas poderão registrar seus desejos e seu humor com maior frequência.

Quando Williams identificar com mais precisão em que momento os resultados do exercício se desgastam, ele podera definir com que frequência a atividade física deve ser praticada para sustentar o efeito contra o desejo de fumar.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Tabagismo    Mulheres fumantes    Nicotina    Humor    Exercícios físicos   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
tabagismo    mulheres fumantes    nicotina    humor    exercícios físicos   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.