Ciência e Tecnologia
publicado em 12/05/2011 às 14h25:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: McMaster University
Daniel Goldreich e Mike Wong, responsáveis pelo estudo
  « Anterior
Próxima »  
Daniel Goldreich e Mike Wong, responsáveis pelo estudo

Pesquisadores da Universidade de McMaster, no Canadá, descobriram que é a prática, e não a perda de visão, que melhora o sentido do tato em pessoas cegas.

Para o estudo, os pesquisadores testaram 28 participantes cegos com diferentes graus de especialização em Braille e 55 adultos com visão normal para sensibilidade ao toque nos seis dedos e ambos os lados do lábio inferior.

Os investigadores supuseram que, se a dependência diária do toque melhorasse a sensibilidade tátil, então, os participantes cegos superariam a visão com todos os dedos, e leitores cegos de Braille iriam mostrar sensibilidade particular nos dedos de leitura. Mas se a perda da visão sozinha melhorasse a sensibilidade tátil, então, os participantes cegos superariam a perda da visão com todas as áreas do corpo, mesmo aquelas que as pessoas cegas e com visão normal utilizam com a mesma frequência, tais como os lábios.

"Sempre houve estas duas ideias concorrentes sobre o porquê os cegos têm um melhor sentido do tato", explica o autor correspondente do estudo, Daniel Goldreich. "Nós descobrimos que a dependência do toque é uma força motriz. Leitores proficientes em Braille - aqueles que poderiam passar horas por dia lendo com a ponta dos dedos se saíram extraordinariamente melhor. Mas os participantes cegos e com visão normal se saíram igualmente quando os lábios foram testados para a sensibilidade."

Os pesquisadores usaram uma máquina especialmente concebida para os experimentos. Enquanto o dedo é colocado sobre um buraco na mesa, a máquina empurra hastes com superfícies texturizadas, através da abertura, até encontrarem a ponta do dedo. Os pesquisadores pediram aos voluntários para identificar os padrões de toque. Um teste semelhante foi realizado no lábio inferior.

Não só os participantes cegos se saíram melhor do que seus colegas sem problemas visuais, mas os leitores de Braille, quando testados em suas mãos de leituras, superaram os não-leitores que também eram cegos. Para os participantes de leitura Braille, seus dedos de leitura foram mais sensíveis do que seus dedos não usados para leitura.

"Esses resultados podem nos ajudar a desenhar novos experimentos para determinar como melhorar a sensação de toque, que poderia ter aplicações mais tarde na vida", disse o autor do estudo, Mike Wong. "O Braille é extraordinariamente difícil de dominar, sobretudo para um adulto. No futuro, podemos encontrar novas maneiras de ensinar Braille para pessoas que recentemente se tornaram cegas."

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Cegueira    Perda da visão    Sentido do tato    Universidade de McMaster   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
cegueira    perda da visão    sentido do tato    Universidade de McMaster   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.