Geral
publicado em 02/05/2011 às 19h16:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

SMUVideo

Antibióticos podem ser o melhor tratamento para os casos de apendicite infantil em que o apêndice não se rompeu. É o que sugerem pesquisadores da Southern Methodist University, nos Estados Unidos.

Descobertas revelam que a apendicite não-perfurante, como a doença é chamada quando o apêndice não se rompe, pode não estar relacionada à apendicite perfurante, na qual o apêndice se rompe. Ao invés disso, o estudo constatou que a apendicite infantil não-perfurante, que historicamente tem sido tratada com cirurgia de emergência, parece ser uma doença semelhante à diverticulite adulta não-perfurante, que é normalmente tratada com antibióticos.

"Era suposto, mas nunca foi provado, que a apendicite sempre perfura a menos que a apendicectomia seja realizada no início da condição", disseram os autores. "Há um crescente corpo de evidências que sugerem que este não é o caso."

A apendicite infantil e a diverticulite nos adultos compartilham muitas semelhanças, incluindo associação com a higiene do cólon e uma baixa ingestão de fibras na dieta. Esses recursos epidemiológicos compartilhados levaram os pesquisadores a analisar se as duas podem ser semelhantes.

O estudo analisou 27 anos de dados do National Hospital Discharge Survey. A análise comparou especificamente dados nacionais e dados regionais de crianças com apendicite e adultos com diverticulite que estavam internados em hospitais dos EUA entre 1979 e 2006.

A técnica conhecida como cointegração permitiu que os investigadores examinassem minuciosamente oito diferentes combinações das duas doenças, tanto por região quanto nacionalmente, para ver se elas se movem juntas através do tempo e para eliminar a possibilidade de coincidência ou correlação.

A análise dos autores mostra que, embora as taxas de incidência anual de diverticulite adulta não-perfurante e apendicite infantil tenham muddado muito durante os últimos 25 anos, seus padrões seculares - tendências de longo prazo - seguiram o mesmo padrão geral, global, bem como região por região.

"Essas mudanças seculares foram significativamente cointegradas, o que significa que as taxas de incidência se alteraram ao mesmo tempo, sugerindo que a apendicite não-perfurante e a diverticulite não-perfurante são manifestações diferentes de um mesmo processo subjacente", observaram os autores.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Apendicite infantil    Diverticulite    Antibióticos    Southern Methodist University   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
apendicite infantil    diverticulite    antibióticos    Southern Methodist University   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.