Saúde Pública
publicado em 06/03/2011 às 14h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Por mês, cerca de cinco mil professores da rede estadual de ensino do Rio de Janeiro são afastados das salas de aula. Desse total, 75 a 100 docentes são licenciados ou readaptados para outras funções por problemas vocais. Os dados são da Superintendência de Perícia Médica e Saúde Ocupacional da Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro (Sesdec). Para prevenir a ocorrência de alterações na voz que possam diminuir, comprometer ou impedir a atuação profissional, a Superintendência criou o Programa de Saúde Vocal " Cuidando da Voz" para professores da rede estadual de ensino e profissionais da voz.

De acordo com o superintendente de Perícia Médica e Saúde Ocupacional, Eduardo de Oliveira Santos, as disfonias mais comuns na voz são rouquidão, cansaço ao falar e garganta seca. "É bastante comum a ocorrência de alterações de voz nas atividades nas quais ela é exigida como instrumento de trabalho. Por isso, criamos o programa para prevenir os agravos à saúde vocal de trabalhadores dessas categorias" , explica o superintendente.

O programa atuará de forma preventiva e terapêutica. Para prevenir futuros problemas vocais, professores e outros profissionais da voz serão orientados sobre os sinais e sintomas para detecção precoce de alterações da voz, a importância do diagnóstico otorrinolaringológico e da terapia fonoaudiológica. Também serão reabilitados professores com alterações vocais ou laríngeas, que estejam com redução de carga horária, afastamento temporário do exercício profissional ou readaptados em funções que não exijam o uso prolongado da voz.

" Criamos um curso para garantir o acesso dos docentes às informações e orientações sobre os padrões corretos de fonação, habilitando-os quanto ao uso profissional da voz, através de palestras e oficinas de treinamento vocal" , avalia Eduardo.

A programação do curso abrangerá palestras informativas e dinâmicas compreendendo orientações sobre saúde e higiene vocal, aquecimento e desaquecimento da voz e detecção precoce de problemas na voz.

Kits de prevenção da Secretaria de Estado de Educação - Como forma de prevenção aos problemas vocais dos professores, a Seeduc adquiriu em abril de 2009 kits de microfones sem fio e amplificadores portáteis para atender as 1.457 escolas e cerca de 13 mil salas de aula, proporcionando conforto e produtividade aos professores, além da possibilidade de aproveitamento, por alunos, em ocasiões de seminários e palestras em sala de aula.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Fonoaudiologia    Saúde vocal    Rio de Janeiro    Voz    Escola   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Fonoaudiologia    Saúde vocal    Rio de Janeiro    Voz    escola   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.