Ciência e Tecnologia
publicado em 21/02/2011 às 03h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Pesquisadores do Instituto de Pesqusia VIB, na Bélgica, descobriram uma forma de melhorar a eficácia da vacina utilizada atualmente contra a tuberculose (TB).

Liderada pelos pesquisadores Nele Festjens e Nico Callewaert, a equipe de pesquisa comprovou em ratos que a nova vacina proporciona uma melhor proteção contra a doença.

"Nossa vacina é mais eficaz porque é mais rapidamente reconhecida pelo sistema imunológico da pessoa vacinada. Nós despimos, por assim dizer, a vacina existente, eliminando a sua proteção", afirmou Callewaert.

O tratamento da tuberculose são caros e também muito difíceis por causa da tuberculose multirresistente. Houve, portanto, uma forte ênfase na vacinação como arma contra a doença.

A única vacina existente no mercado é o Bacilo Calmette-Guérin (BCG). Ela é produzida a partir de bactérias da tuberculose bovina vivas, Mycobacterium bovis, que perdeu sua virulência em humanos. Em crianças, a vacina previne apenas a metade dos casos de tuberculose e em adolescentes e adultos o grau de proteção é menor ainda.

Nos últimos anos, várias outras vacinas foram desenvolvidas e algumas destas foram testadas em seres humanos. Apenas algumas têm conduzido a uma melhoria moderada na proteção em comparação com a vacina BCG. A busca por uma vacina mais eficaz é, portanto, contínua.

Nova abordagem

A bactéria da qual a vacina BCG é derivada se esconde como se fizesse parte do sistema imunológico do organismo em que ela é introduzida. Isso pode ser a razão pela qual a vacina não é muito eficaz. O fato é que uma vacina destina-se a desencadear uma reação imunológica, a fim de ser capaz de suportar uma boa proteção. Nele Festjens e Nico Callewaert descobriram que a bactéria se esconde por trás da enzima SAPM que atua como uma espécie de escudo.

Eles usaram esse conhecimento para desenvolver uma nova vacina. Eles adaptaram Mycobacterium bovis BCG de tal forma que ela não era capaz de gerar SAPM e não poderia, portanto, se esconder do sistema imunológico.

Testes da nova vacina em ratos demonstraram que ela proporciona uma melhor proteção do que a vacina BCG atual.

Mecanismo diferente

Os pesquisadores também demonstraram que sua vacina funciona de uma forma diferente de outras vacinas que estão sendo testadas.

Na verdade, ela adquire o seu valor extra de proteção emitindo sinais que provocam inflamação e desta forma ativam as células do sistema imunológico. Festjens e Callewaert estão convencidos de que a aplicação de sua estratégia - a retirada do escudo protetor - em novas vacinas que são um pouco melhor do que a vacina atualmente sendo comercializada, deve conduzir a uma vacina que ofereça proteção real contra a tuberculose.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Tuberculose    Vacina    BCG    Instituto de Pesqusia VIB   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
tuberculose    vacina    BCG    Instituto de Pesqusia VIB   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.