Ciência e Tecnologia
publicado em 18/02/2011 às 02h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Procedimento cirúrgico sem incisões é nova arma para tratar azia crônica e refluxo ácido. É o que revelam pesquisadores da organização de saúde Scott & White, nos Estados Unidos.

A abordagem, chamada Fundoplicatura Transoral sem incisão (TIF) tem potencial para tratar pacientes que não se beneficiam da medicação diária conhecida como inibidores da bomba de protões (IBP).

"A maioria dos pacientes que têm azia crônica ou DRGE acha que sua condição é bem controlada com medicamentos como o IBP. O procedimento TIF, por outro lado, é uma opção para aqueles pacientes que não obtém benefícios da medicação diária ou aqueles que têm preocupações sobre as implicações da terapia ao longo da vida como efeitos colaterais e custos ", disse o cirurgião geral F. Paulo "Tripp" Buckley. "Para o paciente certo, TIF pode melhorar a qualidade de vida e também permite a assistência médica de qualidade mais elevada para o paciente", disse Buckley.

A doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE) é um problema mecânico / anatômico e a medicação para refluxo como IBP ajuda a aliviar a maioria dos sintomas de azia dos pacientes. Alguns pacientes, entretanto, continuam a ter sintomas apesar da terapia médica máxima. Outros podem ter complicações, ou contra-indicações em função do uso prolongado de IBP, enquanto alguns pacientes não querem tomar medicação ao longo da vida ou não podem pagar por eles. Para esses pacientes, uma correção mecânica é necessária. E, tradicionalmente, isso significou um procedimento cirúrgico maior (mais comumente Fundoplicatura de Nissen por laparoscopia). Com o advento do processo TIF, a cirurgia tradicional também pode ser reproduzida sem incisões.

A laparoscopia, uma forma de "cirurgia minimamente invasiva", geralmente requer de três a cinco incisões internas como a cirurgia aberta. TIF, por outro lado, é considerada "minuciosamente invasiva" e não requer incisões.

"O procedimento TIF recria a barreira anti-refluxo entre o esôfago e o estômago e é realizada via trans-oral (pela boca)", explicou o gastroenterologista Benjamin Havemann. "O procedimento pode reduzir uma hérnia hiatal pequena e cria uma válvula entre o esôfago e o estômago para restaurar a fisiologia e a anatomia natural para evitar o refluxo. Como o procedimento é sem incisão, há redução da dor, menor tempo de recuperação necessário e nenhuma cicatriz visível. "

Estudos recentes mostram que TIF pode reduzir a dependência do uso de medicações em 80 % dos pacientes que permaneceram livre de seus medicamentos diários após dois anos e experimentam uma melhoria na sua qualidade de vida.

Após o procedimento TIF, testes clínicos mostraram que muitos pacientes podem comer e beber alimentos que evitaram por anos.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
azia crônica    refluxo ácido    cirurgia sem incisões    Fundoplicatura Transoral sem incisão    Scott & White   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.