Ciência e Tecnologia
publicado em 08/02/2011 às 02h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: National Institute for Medical Research
  « Anterior
Próxima »  
"A vacina BCG é apenas parcialmente eficaz e, portanto, nossos experimentos sugerem que uma das razões pode ser que um alvo imunológico importante está ausente de muitas cepas", observa Robert Wilkinson

Ao analisar o que ocorre na tuberculose durante a hipóxia (estado de baixo teor de oxigênio nos tecidos) cientistas identificaram antígenos que podem ser úteis no desenvolvimento de novas vacinas contra a doença. A descoberta foi realizada por pesquisadores do National Institute for Medical Research (NIMR), no Reino Unido.

Mycobacterium tuberculosis (causador da tuberculose) podem persistir por muitos anos em seres humanos, sem causar doença, mas tem potencial para se reativarem.

Uma das condições em que a bactéria deve sobreviver nestas circunstâncias é a hipóxia. A fim de fazer isso, a bactéria utiliza um conjunto característico de genes que ajudam a alterar o seu metabolismo. Os produtos derivados desses tais genes podem codificar antígenos de proteína que podem ser reconhecidos pela resposta imune.

Robert Wilkinson e Douglas Young, do NIMR trabalharam com colaboradores no Instituto de Pesquisa Biomédica de Seattle, nos Estados Unidos, para analisar os padrões de resposta genética de pessoas com tuberculose à hipóxia prolongada. Eles queriam descobrir novos antígenos que pudessem ser úteis como vacinas ou agentes de diagnóstico.

Entre os genes mais fortemente elevados em baixos níveis de oxigênio, um foi identificado, Rv1986, como estando ausente da maioria das cepas da vacina da tuberculose Mycobacterium bovis BCG.

Quando os pesquisadores analisaram respostas imunes humanas a essa proteína em pessoas infectadas com tuberculose, descobriram que ele estava particularmente bem reconhecida por células que produzem um mensageiro químico chamado interleucina-2, que é importante para a memória imunológica de longo prazo.

"A vacina BCG é apenas parcialmente eficaz e, portanto, nossos experimentos sugerem que uma das razões pode ser que um alvo imunológico importante está ausente de muitas cepas", observou Wilkinson.

Os pesquisadores alertam, no entanto, que uma avaliação mais adicional de cepas de BCG em que Rv1986 está presente ou ausente, é necessária na esperança de que isso possam melhorar a eficácia das vacinas contra tuberculose existentes ou novas.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Vacina BCG    Hipóxia    Baixo teor de oxigênio nos tecidos    Tuberculose   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
vacina BCG    hipóxia    baixo teor de oxigênio nos tecidos    tuberculose   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.