Ciência e Tecnologia
publicado em 28/01/2011 às 02h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Interação entre dois mecanismos de resistência garante a sobrevivência de bactérias no organismo.

Pesquisadores da Katholieke Universiteit Leuven, na Bélgica, descobriram que a resistência genética aos antibióticos não é o único truque que as bactérias utilizam para resistir à erradicação, elas também têm uma segunda estratégia de defesa conhecido como persistência.

Descoberta pode levar a novas abordagens eficazes para o tratamento de infecções resistentes a multi-drogas.

Sobrevivência

Células bacterianas persistentes são temporariamente hiper-resistentes a todos os antibióticos de uma vez. Elas são capazes de sobreviver normalmente a níveis letais de antibióticos sem serem geneticamente resistentes à droga. Essas células são uma importante causa de falha do tratamento, já que o mecanismo por trás do fenômeno de persistência ainda era totalmente desconhecido.

O líder do estudo, Jan Michiels explica que as células persistentes são um dos principais contribuintes para o fracasso do tratamento.

"As células persistentes são produzidas em número reduzido, mas ainda assim, torna quase impossível remover completamente a infecção do paciente. Como resultado, a erradicação de infecções através de tratamento com antibióticos geralmente leva muito tempo", disse ele. "Nosso trabalho mostra que o tratamento antibiótico também pode influenciar o número de células persistentes formadas."

Terapias de co-administração, em que as drogas alvejam funções celulares não essenciais combinadas com antibióticos, estão sendo desenvolvidas para tratar infecções resistentes a multi-drogas.

Michiels afirmou que ter a persistência como alvo é uma opção atraente.

"Idealmente, tanto as células sensíveis quanto as persistentes seriam alvo de uma terapia única, mas primeiro precisamos entender mais sobre a interação entre resistência genética e persistência para evitar que uma estimule a outra."

Segundo os pesquisadores, esclarecer o mecanismo por trás persistência bacteriana é muito importante para que eles possam otimizar o tratamento de infecções bacterianas crônicas.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Bactéria    Resistência bacteriana    Katholieke Universiteit Leuven    Jan Michiels   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
bactéria    resistência bacteriana    Katholieke Universiteit Leuven    Jan Michiels   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.