Geral
publicado em 29/01/2011 às 14h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Riscos em cirurgia cardíaca podem ser personalizados com a determinação da saturação de oxigênio cerebral em pacientes com alto risco. O método é mais confiável do que os meios convencionais para previsão atualmente utilizados. Esta é a conclusão de estudo dos Departamentos de Anestesia e Cirurgia Cardíaca da Universidade de Lübeck, na Alemanha.

A pesquisa avaliou os padrões de tratamento de 1.178 cirurgias cardíacas no Hospital da Universidade de Schleswig-Holstein, Campus Lübeck .

Saturação de oxigênio cerebral

A determinação da saturação de oxigênio cerebral (SCO2), utilizando a espectroscopia de infravermelho próximo (NIR), permite a estimativa não-invasiva da razão cerebral de oferta e demanda de oxigênio. Desde 2007, a monitorização intra-operatória é utilizada rotineiramente pelo Departamento de Anestesiologia no campus Lübeck para monitorar a perfusão cerebral em cirurgia cardíaca.

A observação de pacientes de cirurgia cardíaca com um SCO2 baixo no pré-operatório, tem sido investigada em um estudo prospectivo como um projeto conjunto dos hospitais universitários de Lübeck para anestesia e cirurgia cardíaca e torácica vascular. Os especialistas usam o SCO2 pré-operatório para verificar a função cardiopulmonar e se a determinação deste parâmetro pode melhorar a estratificação de risco.

Dos pacientes que foram operados em 2008 pelo Departamento de Cirurgia Torácica, 1.178 foram incluídos no estudo. Na véspera da operação (ou em pacientes de emergência imediatamente antes da cirurgia), o SCO2, com e sem oxigênio suplementar, foi medido. Paralelo à oximetria de pulso de saturação de oxigênio arterial (SaO2), foram medidos os sinais vitais, dados demográficos, fatores de risco e os medicamentos atuais. O curso intra e pós-operatório foi medido através do arquivo de garantia de qualidade do hospital para uma cirurgia cardíaca.

Os resultados podem ser resumidos no sentido de que a mortalidade e morbidade no pós-operatório foi comparável com estudos semelhantes e menores do que a previsão. O SCO2 está estreitamente correlacionado com a idade do paciente e dos parâmetros da função renal e cardiovascular.

Valores baixos de SCO2 (igual ou menor que 50%) foram associados com um pior prognóstico e um fator de risco independente para a mortalidade em 30 dias. Na população geral, a capacidade estava ocorrendo no grupo de alto risco.

Estes resultados mostram que o SCO2 representa um parâmetro de substituição da função cardiopulmonar e que a determinação do SCO2 pré-operatório é adequada para representar a mortalidade e de morbidade pacientes de cirurgia cardíaca.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Riscos cardíacos    Cirurgia    Medida do oxigênio cerebral    SCO2   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Riscos cardíacos    cirurgia    medida do oxigênio cerebral    SCO2   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.