Geral
publicado em 27/01/2011 às 15h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

O esforço para acrescentar fatos à rotulagem nutricional de cardápios de fast food não teve efeito sobre o comportamento do consumidor em seu primeiro ano.

Como parte de um esforço global para conter o aumento da obesidade, o conselho, que inclui Seattle e arredores, criou um regulamento de rotulagem obrigatória em todas as cadeias de restaurantes com 15 ou mais posições a partir de janeiro de 2009. Restaurantes passaram a ter que divulgar a informação da caloria no momento da compra.

Pesquisadores da Duke-National University of Singapore (NUS) e do departamento de saúde pública de Seattle e King County, nos Estados Unidos, descobriram que, 13 meses após a legislação entrar em vigor, a compra de alimentos e o comportamento nos locais de compra desses produtos foi idêntica a encontradas que em locais onde as placas menu permaneceram inalteradas.

O número total de vendas e de calorias média por transação não foram afetadas pela rotulagem do menu.

"Dados os resultados de estudos anteriores, já esperávamos que os resultados fossem pequenos, mas fomos surpreendidos pois não conseguimos detectar o menor sinal de alteração no comportamento de compra como resultado da legislação", disse o autor Eric Finkelstein, professor associado da pesquisa Universidade Duke-NUS. "Os resultados sugerem que o menu de rotulagem obrigatória, a menos que combinado com outras intervenções, pode ser pouco provável que influencie significativamente a epidemia de obesidade".

Como parte da reforma dos cuidados de saúde, o governo federal tem planos para um lançamento nacional de informação nutricional obrigatória no momento da compra para cadeias de fast food com 20 ou mais pontos de venda.

"No entanto, pode ser que a informação nutricional detalhada não seja a melhor maneira de transmitir o conteúdo da saúde dos fast foods", disse Kiersten Strombotne, da Duke-NUS.

Finkelstein disse que a falta de efeitos na rede de fast food estudada pode estar relacionada ao fato do restaurante já identificar as opções mais saudáveis por meio de logotipos na placa do menu antes de a legislação entrar em vigor.

"Um simples logotipo identificando quais alimentos são mais saudáveis pode ser tudo que preciso para transmitir essa informação aos consumidores que desejam escolher uma alternativa mais saudável", disse Finkelstein. "A informação adicional não parece ter feito a diferença".

Finkelstein assinalou que a epidemia da obesidade continua a aumentar.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Obesidade    Rotulagem    Lei    Informações    Nutrição    Fast food   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Obesidade    rotulagem    lei    informações    nutrição    fast food   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.