Ciência e Tecnologia
publicado em 04/01/2011 às 11h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Brigham Young University's
O estudo envolveu 2.035 indivíduos casados que participaram de uma avaliação on-line chamada
  « Anterior
Próxima »  
O estudo envolveu 2.035 indivíduos casados que participaram de uma avaliação on-line chamada "RELATE".Os pesquisadores selecionaram uma amostra para combinar a demografia da população americana casada

Um novo estudo publicado no Jornal da Psicologia da Família, da Associação Americana de Psicologia, revelou que casais que esperam mais tempo para ter relações sexuais se beneficiam mais tarde no relacionamento.

Resultados mostraram que casais são mais felizes, mais estáveis e se sentem mais satisfeitos com o relacionamento.

O estudo envolveu 2.035 indivíduos casados que participaram de uma avaliação on-line chamada "RELATE" . Da base de dados da avaliação, os pesquisadores selecionaram uma amostra para combinar a demografia da população americana casada. O extenso questionário inclui a pergunta "Quando você se tornou sexualmente ativo neste relacionamento?"

A análise estatística mostrou os seguintes benefícios para os casais que esperaram até o casamento em comparação com aqueles que começam a ter relações sexuais no início de seu relacionamento:

Estabilidade das relações - 22% maior

Satisfação com o relacionamento - 20% maior

Qualidade sexual do relacionamento - 1% melhor

Comunicação - 12% melhor

Para os casais meio-termo, aqueles que se envolvem sexualmente mais tarde no relacionamento, porem, antes do casamento, os benefícios foram cerca de metade dos descritos acima.

"A maioria das pesquisas sobre o tema é focada nas experiências dos indivíduos e não no tempo dentro de um relacionamento", disse o principal autor do estudo, Dean Busby, da Brigham Young University' s School of Family Life, nos Estados Unidos.

"Há mais para uma relação do que sexo, mas descobrimos que aqueles que esperaram mais tempo ficam mais felizes com o aspecto sexual do seu relacionamento", acrescentou Busby. "Eu acho que é porque eles aprenderam a falar e ter as habilidades para trabalhar com questões que surgem."

"Casais que priorizam o sexo imediatamente no início de uma relação, muitas vezes têm relações subdesenvolvidas quando se trata de qualidades que tornam as relações estáveis e os cônjuges seguros e confiáveis", observou o sociólogo Marcos Regnerus, da Universidade do Texas em Austin.

Como a crença religiosa, muitas vezes tem um papel na vida dos casais que optam por esperar, Busby e seus co-autores controlaram o estudo para a influência do envolvimento religioso em suas análises.

"Independentemente da religiosidade, a espera ajuda os relacionamentos a formarem melhores processos de comunicação, e estes ajudam a melhorar a estabilidade a longo prazo e a satisfação com o relacionamento", afirmou Busby.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
casais    relação sexual    relacionamento    Dean Busby    Brigham Young University's School of Family Life   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.