Saúde Pública
publicado em 17/12/2010 às 17h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Quase cinco milhões de californianos são diagnosticados com asma e os que vivem na pobreza sofrem consequências mais graves da doença do que aqueles situados nos níveis superiores de renda, de acordo com um relatório do Centro para Pesquisa de Política Sanitária da Universidade da Califórnia (UCLA).

Californianos de baixa renda que experimentam os sintomas da asma mais frequentes, acabam na sala de emergência ou hospital mais vezes, e perdem mais dias de trabalho e escola, concluem os pesquisadores.

Dos mais de 600 mil californianos que experimentam sintomas que podem ser sinais de asma não controlada, uma percentagem significativa (39,1%) ganham menos do que 200% do padrão de pobreza (FPL) do governo federal - diária ou semanal. Em 2007, 200% da FPL para uma família de quatro pessoas era $ 41.300 dólares. Em contrapartida, 19,3% das pessoas com renda de 400% do FPL ou superior sofrem sintomas frequentes da doença.

Analisando dados de estudos anteriores, os autores também descobriram uma relação entre a pobreza e a falta de acesso aos cuidados de saúde de qualidade, além da exposição repetida a causas ambientais para os sintomas da asma, como o tabagismo e o fumo passivo.

O estudo calcula a prevalência de asma entre adultos e crianças em condados da Califórnia. Os municípios com uma elevada percentagem de famílias que vivem em situação de pobreza teve algumas das maiores proporções de pessoas que sofrem atualmente da doença. Em todos os municípios, no entanto, a pobreza foi associada à asma.

"Os mais pobres entre nós, são os que mais sofrem por falta de cuidados de saúde e vivem em ambientes de alto risco", disse Ying-Ying Meng, co-autor do relatório. "Essa disparidade também traz encargos para o sistema de saúde, com atendimento de emergência e internações dispendiosas, e extrai o elevado custo adicional de milhões de dias perdidos de trabalho e escola".

"A asma tem potencial para ser debilitante", acrescenta Meng, "mas pode ser efetivamente controlada através de cuidados médicos apropriados e se evitados os gatilhos".

Os autores do relatório pedem melhorias em habitações degradadas, as restrições ao fumo de segunda mão e outras políticas que abordam os fatores ambientais que contribuem para a asma.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Asma    Californianos    Pobreza    Fatores ambientais    Fumo passivo    Tabagismo    Más condições de moradia   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Asma    californianos    pobreza    fatores ambientais    fumo passivo    tabagismo    más condições de moradia   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.