Ciência e Tecnologia
publicado em 10/12/2010 às 12h25:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Universidade de Warwick
Professor líder do estudo, Peter Sadler, da Universidade de Warwick
  « Anterior
Próxima »  
Professor líder do estudo, Peter Sadler, da Universidade de Warwick

Uma nova pesquisa conduzida por cientistas da Universidade de Warwick, no Reino Unido, revelou um composto à base de platina que é até 80 vezes mais potente que outras drogas anti-câncer e que pode usar a luz para matar células cancerosas de uma maneira muito mais específica do que os tratamentos similares. Testes iniciais mostraram que, quando ativado por luz azul, o composto foi capaz de eliminar 50 % de células do câncer de esôfago.
No recente estudo, os pesquisadores identificaram o composto conhecido como trans, trans, trans-[Pt (N3) 2 (OH) 2 (py) 2], que pode ser ativado pela luz azul visível normal, ou até mesmo pela luz verde. Além de ser de fácil ativação, o composto também é estável, fácil de trabalhar e é solúvel em água, o que facilita sua dissolução e expulsão do corpo após o uso.
Em conjunto com pesquisadores do Ninewells Hospital Dundee, no Reino Unido, os pesquisadores testaram o composto à base de platina em células cancerosas do esôfago cultivadas em equipamentos de laboratório. Os testes mostram que uma vez ativado por uma luz azul, o composto foi altamente eficaz e exigiu uma concentração de apenas 8,4 micro mol por litro para matar 50% das células cancerosas. Os pesquisadores também estão começando a examinar a eficácia do composto contra células de câncer de ovário e fígado.
"Este composto pode ter um impacto significativo sobre a eficácia dos tratamentos contra o câncer no futuro. A ativação pela luz fornece poder tóxico maciço a este composto e também permite o tratamento a ter um alvo com muito mais precisão sobre as células cancerosas", observou o líder do estudo, Peter Sadler.
Os pesquisadores acreditam que os complesxos fotoativados de platina vão tornar possível tratar cânceres que já não reagiam à quimioterapia com complexos simples de platina, e que aqueles tumores que são atualmente resistentes às drogas de platina convencionais vão responder a estes novos complexos com menos efeitos colaterais.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Composto à base de platina    Luz azul    Peter Sadler    Universidade de Warwick   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Composto à base de platina    luz azul    Peter Sadler    Universidade de Warwick   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.