Ciência e Tecnologia
publicado em 07/12/2010 às 02h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Pesquisadores do Medical College da Georgia e do Charlie Norwood Veterans Affairs Medical Center, nos Estados Unidos, descobriram que a luz ultravioleta emitida pelo sol ativa uma enzima que ajuda as células de câncer de pele a sobreviverem e se proliferarem. Segundo a equipe de pesquisa, a descoberta mostra uma outra forma de como o câncer modifica as funções normais do corpo e aponta para um tratamento melhor para os pacientes diagnosticados com a doença.

Células da pele normalmente fazem a proteína quinase D para ajudar a regular o crescimento necessário para substituir células que estão constantemente se desprendendo. A pele tem que se dividir continuamente para substituir as células que se perdem com o ambiente.

A proteína quinase D é boa em condições normais, quando é regulada adequadamente. Sua maior atividade permite que as células da pele sobrevivam ao ataque constante de radiação UV, o que pode ser bom ou ruim. Os pesquisadores mostraram que se o dano causado pela radiação UV é relativamente menor, a célula pode repará-lo, o que é bom. A desvantagem é que, ao promover a sobrevivência da célula, a proteína quinase D pode fornecer danos de DNA para as células da pele, tornando-as cancerosas e reduzindo sua capacidade natural de se autodestruirem.

Eles também descobriram que o pré-tratamento das células da pele com antioxidantes parece reduzir a ativação da proteína quinase D pelos raios ultravioletas, indicando que as espécies reativas de oxigênio, ou radicais livres, também desempenham um papel.

Os investigadores querem continuar a explorar o impacto dos raios ultravioletas sobre a proteína quinase D no câncer de pele. Eles querem saber ainda se, como acontece com os hormônios, a atividade da proteína quinase D normalmente diminui com a idade.

"Estamos vivendo mais e recebendo uma grande quantidade de radiação UV. A pesquisa mostra que os efeitos nocivos dos raios ultravioletas são cumulativos e dependentes da dose. Maior exposição à radiação UV é igual a uma atividade maior da enzima quinase D. Isso é um outro grito de alerta sobre o excesso de exposição ao sol sobretudo à medida que envelhecemos", afirmou a autora do estudo, Wendy Bollag.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Luz ultravioleta    Células cancerosas    Wendy Bollag    Medical College of Georgia   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
luz ultravioleta    células cancerosas    Wendy Bollag    Medical College of Georgia   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.