Ciência e Tecnologia
publicado em 07/12/2010 às 16h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Pesquisadores da Universidade de Bristol, Reino Unido, descobriram alguns dos processos responsáveis pelos problemas de fluxo sanguíneo relacionados com a doença de Alzheimer.

Os cientistas já sabem que na doença de Alzheimer os vasos sanguíneos no cérebro não se ajustam adequadamente em resposta ás mudanças na atividade cerebral e pressão arterial. Os vasos também tornam-se muito permeáveis, permitindo que substâncias potencialmente prejudiciais penetrem o cérebro pelo sangue.

Em uma nova série de estudos, a estudante Emma Ashby, o professor Seth Love e o doutor Patrick Kehoe encontraram anormalidades no sistema que ajuda a regular a função do vaso sanguíneo em pessoas com Alzheimer. Os resultados foram publicados pelas revistas Brain Research e Neurobiology of Aging.

A equipe analisou uma enzima que ajuda a controlar o fluxo sanguíneo e a permeabilidade das paredes dos vasos sanguíneos, e encontrou a sua atividade foi aumentada no cérebro de pessoas com Alzheimer. A doença é a causa mais comum de demência, que afeta atualmente mais de quatro mil pessoas em Bristol.

Embora se pense que problemas vasculares são um sintoma da doença de Alzheimer, em vez de uma causa, espera-se que medicamentos para tratar estes sintomas possam ajudar a melhorar a função cerebral dos pacientes.

Para Ashby, "as alterações que encontramos parecem ser uma reação à lesão cerebral inicial na doença de Alzheimer, mas que são suscetíveis de agravar a lesão, desviando o fluxo sanguíneo de forma inadequada e causando a permeabilidade dos vasos. Agora precisamos de estudos para descobrir se o uso de drogas destinadas aos vasos sanguíneos podem impedir essas anormalidades e melhorar a função cerebral".

Love, professor de Neuropatologia de Bristol, disse que "embora se saiba que existem problemas com a função dos vasos sanguíneos no cérebro na doença de Alzheimer, isso não tem recebido tanta atenção como os outros aspectos da doença. Estes resultados nos dão esperança para futuras pesquisas - já existem medicamentos disponíveis que possam ser benéficos, e devemos testá-los".

"Estes resultados são promissores pois nos dizem muito mais sobre as relações entre problemas vasculares e a doença de Alzheimer. É vital investir em mais pesquisas nessa área, para ver se as drogas que alvejam estes sintomas podem ser úteis para pessoas com demência.", completa Simon Ridley, diretor de pesquisa da organização Alzheimer's Research Trust.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Alzheimer    Fluxo sanguíneo    Permeabilidade    Anormalidade    Enzimas   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Alzheimer    fluxo sanguíneo    permeabilidade    anormalidade    enzimas   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.