Geral
publicado em 23/11/2010 às 18h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

O aumento do nível de pólen no ar pode elevar a ocorrência de doenças como a rinite, a conjuntivite alérgica e a asma brônquica, principalmente durante a primavera, que acaba neste mês. O problema é provocado por plantas como o ipê, cana de açúcar, pastagem como o feno e até pela grama, o quadro alérgico provocado pela polinização é uma manifestação mais comum em cidades do sul do Brasil. Já em São Paulo, questões como a constante variação de temperatura e a poluição mascaram os sintomas, que podem ser interpretadas como uma gripe ou resfriado.

" A alergia provocada por pólen atinge mais as pessoas com familiares alérgicos. Além disso, quanto mais tempo o indivíduo se expõe ao pólen, mais sensível se torna à doença" , afirma a médica Lucia Guirau, responsável pelo serviço de alergia e imunologia do Hospital Infantil Darcy Vargas, unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

Oferecido pelo hospital, o diagnóstico de alergia ao pólen é feito por meio de um teste cutâneo e recomendado às pessoas com residência fixa mínima de dois anos. Caso constatado a predisposição alérgica, o tratamento é feito por um processo conhecido como desensibilização, que consiste na injeção de antígenos em doses crescentes por um período aproximado de três anos.

Entretanto, segundo a especialista, algumas atitudes simples auxiliam no controle de um quadro alérgico: " Evitar exposição às flores e visitas aos parques, lavar bem olhos e o nariz e manter ambientes da casa bem limpos e arejados" . Além disso, também ressalta a importância de procurar um médico na ocorrência de sintomas como coriza, vermelhidão nos olhos, chiado no peito e espirro e, sobretudo, nunca realizar a automedicação.

De acordo com a médica do Darcy Vargas, tanto a poluição quanto a poeira podem ser componente causadores de irritabilidade aos portadores de alergias. "É fundamental que tanto crianças quanto adultos não fiquem expostos a tapetes, carpetes, cortinas, bichos de pelúcia ou qualquer outro objeto que acumule poeira e seja fonte de proliferação de ácaros. Por isso, é importante lavar roupas de cama pelo menos duas vezes por semana e manter limpos colchões, travesseiros e o estrado da cama. Pois, a cama é um dos lugares de maior concentração de ácaros, onde dormimos em média seis a oito horas, logo de maior permanência durante o dia" , finaliza a médica.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Alergia    Primavera    Pólen    São Paulo    Darcy Vargas   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Alergia    primavera    pólen    São Paulo    Darcy Vargas   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.