Ciência e Tecnologia
publicado em 26/10/2010 às 20h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

A falta de sono afeta cada indivíduo de forma diferente. A explicação para isso pode estar em nossos genes, de acordo com novas pesquisas da Faculdade de medicina da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, publicadas pelo Neurology, jornal médico da Academia Americana de Neurologia.

O estudo procurou pessoas que possuem uma variante genética intimamente associada com narcolepsia, distúrbio do sono que provoca sonolência excessiva durante o dia. No entanto, possuir a variação do gene, chamado DQB1 * 0602, não significa que uma pessoa venha a desenvolver narcolepsia.

Dependendo da população, de 12 a 38% das pessoas com a variante não tem o distúrbio do sono e são consideradas dormentes saudáveis. Além disso, pessoas sem a variante do gene podem desenvolver o distúrbio, embora isso seja menos comum.

Para o estudo, 92 adultos saudáveis sem a variante do gene foram comparados com 37 adultos saudáveis portadores do gene variante, mas sem distúrbios do sono. Todos os participantes foram encaminhados a um laboratório de sono.

Nas duas primeiras noites, eles passaram 10 horas na cama e ficaram completamente descansados. Nas cinco noites subsequentes eles foram submetidos à privação parcial de sono crônico, também conhecido como restrição do sono, onde foram permitidas apenas quatro horas por noite na cama. No restante do tempo, as luzes foram mantidas acesas e os participantes puderam ler, jogar ou assistir filmes para ajudá-los a permanecer acordados.

Os pesquisadores mediram a qualidade do sono e sonolência e testaram sua atenção, memória e capacidade de resistir ao sono durante o dia.

As pessoas com a variante do gene DQB1 * 0602 ficaram mais sonolentas e mais cansadas tanto quando completamente descansado, como quando submetidos à privação de sono. Seu sono era mais fragmentado.

Por exemplo, aqueles com o gene variante acordaram, em média, quatro vezes durante a quinta noite da privação do sono, em comparação com aqueles sem o gene variante, que acordou, em média, duas vezes. Aqueles com o gene variante também tinham uma unidade menor do sono, ou vontade de dormir, durante a noite de descanso completo.

"Este gene pode ser um biomarcador para predizer como as pessoas responderão à privação do sono, que tem consequências significativas à saúde e afeta milhões de pessoas ao redor do mundo. Pode ser particularmente importante para aqueles que trabalham no turno da noite, viajam com frequência em vários fusos horários ou apenas perdem o sono devido seu trabalho múltiplo e obrigações familiares. Entretanto, mais pesquisa são necessárias", disse Namni Goel, da Universidade da Pensilvânia, na Filadélfia.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Distúrbios do sono    Variação genética    DQB1*0602    Narcolepsia   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Distúrbios do sono    variação genética    DQB1*0602    narcolepsia   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.