Ciência e Tecnologia
publicado em 27/09/2010 às 19h00:00
   Dê o seu voto:

Teoria fornece novos subsídios sobre a proliferação celular desordenada

A equipe descobriu um gene circuito específico com a capacidade única de dizer quando algumas células começam a dividir

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Guang Yao/Univ. de Duke
Estudo se baseou em células de camundongo que crescem na cultura de forma desordenadamente, conforme mostra ilustração
  « Anterior
Próxima »  
Estudo se baseou em células de camundongo que crescem na cultura de forma desordenadamente, conforme mostra ilustração

Os cientistas passaram os últimos 40 anos tentando descrever os complexos eventos que ocorrem durante divisão celular e ainda não chegaram a um acordo sobre como se inicia esse processo. Agora, pesquisadores da Universidade de Duke desenvolveram uma terceira teoria que poderia fornecer subsídios para entender como a proliferação celular desordenada influencia doenças, como o câncer.

Durante a proliferação, o DNA no núcleo de uma célula faz uma cópia de si mesmo, e, em seguida, a célula se divide em duas, cada metade tendo consigo uma cópia exata da composição genética da chamada célula-mãe. Teorias sobre o processo não deixam claro quando começa esse processo, porque muitas vezes os mesmos tipos de células vão começar a dividir em momentos diferentes, mas em circunstâncias idênticas.

Um dos dois modelos predominantes para explicar a divisão celular, diz que o início da divisão de uma célula específica é apenas um evento aleatório. O segundo modelo pressupõe que existem diferenças intrínsecas entre as células que permitem a algumas pessoas iniciar o processo mais cedo.

"Embora esses dois modelos forneçam um bom ajuste com os dados experimentais que temos, a falta de detalhes mecanísticos limitam seu poder preditivo e tem promovido o debate entre os biólogos", explica Lingchong You, bioengenheiro de Duke.

A equipe, liderada por You, descobriu que um gene circuito específico, conhecido como Rb-E2F, tem a capacidade única de dizer quando algumas células começam a dividir, enquanto ao mesmo tempo diz para outras células se calarem. O Rb-E2F é um gene circuito conhecido por sua "biestabilidade". O gene circuito está em todas as células e pode levar células idênticas a viver em dois estados, simultaneamente, ligado ou desligado.

"Descobrimos que um gene específico do circuito atua como um interruptor para levar uma célula em uma população idêntica a ligar ou desligar", disse You.

Acrescentou que a biestabilidade não é exclusivo da biologia. Em engenharia elétrica, por exemplo, a biestabilidade descreve o funcionamento de um interruptor, um interruptor articulado que pode assumir uma das duas posições - ligado ou desligado.

A equipe seleciona uma população de células idênticas em culturas de rato, e depois os deixa sem nutrientes, colocando todos no mesmo estado. "As células estão, essencialmente, no modo de hibernação, aguardando um sinal para acordar e começar a se dividir", explicou You.

"O processo é muito parecido com o que acontece após uma refeição de ação de graças", explicou You. "Todos os membros da família se sentam à mesa e comemoram, comendo um monte de comida. No entanto, após a refeição alguns dos membros da família saem para fazer algo ativo, como jogar futebol por exemplo, enquanto outros permanecem na mesa ou assistem ao jogo na televisão".

O interruptor biestável determina a que grupo cada célula pertence. "Acreditamos que nossa análise fornece uma estrutura simples que concilia as teorias sobre o início do ciclo celular, que tem sido fonte de debate nas últimas duas décadas".

Para You, o conhecimento do papel preciso da chave Rb-E2F poderia ser útil para os cientistas que estudam o câncer, ajudando-os a estabelecer uma "biblioteca" das causas de câncer. "Usando as técnicas que desenvolvemos, os cientistas podem olhar para um tipo de câncer desconhecido e, a partir do seu perfil de Rb-E2F, inferir o que poderia ter causado o desenvolvimento de células cancerosas".

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Divisão celular    Processo    Teroias    Proliferação celular desordenada    Câncer    Rb-E2F    Biestabilidade   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia: Teoria fornece novos subsídios sobre a proliferação celular desordenada
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria: Teoria fornece novos subsídios sobre a proliferação celular desordenada


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Divisão celular    processo    teroias    proliferação celular desordenada    câncer    Rb-E2F    biestabilidade   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.