Geral
publicado em 19/08/2010 às 17h16:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Os desafios enfrentados no combate à esquistossomose em Minas foram conhecidos durante a capacitação realizada, de 3 a 6 de agosto, no Núcleo de Controle de Endemias de Cataguases (MG), com aulas teóricas e práticas, direcionadas a agentes de saúde da cidade e de outros quatro municípios da região. A doença está presente em 518 municípios, mantendo sob risco uma população estimada pela Secretaria de Estado de Saúde em 11.734.834 pessoas.

A abertura dos trabalhos esteve a cargo de Renata Oliveira Torres Ru-binstein, representante da Gerência de Vigilância Ambiental e coordenadora do Programa de Controle da Esquistossomose da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais e a prática de laboratório ficou sob responsabilidade de Hebert Serafim Caetano, técnico da SES/MG.

Na aula inaugural, Renata Oliveira mostrou gráficos, estatísticas sobre a doença, áreas de focos e de positividade em Minas, além das complicações da doença que é provocada pelo parasita Schistosoma Mansoni. Profissionais da Saúde dos municípios de Dona Euzébia, Astolfo Dutra, Itamarati de Minas e Santana de Cataguases participaram da capacitação e foram informados sobre os objetivos principais do Programa Estadual de Controle da Esquistossomose, como a redução dos casos graves, além da eliminação do risco de expansão.

As aulas práticas aconteceram durante toda a semana, na sede do Núcleo de Controle de Endemias, em laboratório montado pela equipe do governo de Minas, e provido por cinco microscópios bacteriológicos. No local, os agentes de saúde tiveram um treinamento que contemplou o manuseio correto do equipamento e das lâminas, além da identificação dos ovos do Shistosoma Mansoni. Para isso, explicou Hebert, o material para exame no treinamento foi cedido pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas.

De acordo com o coordenador do Núcleo de Controle de Endemias, Wallace George de Oliveira, a partir de agora os agentes de saúde do município estão preparados para atuar, tanto na coleta de material junto à população para exames laboratoriais na busca de possíveis casos da doença, quanto na análise, "colocando em prática o Programa Municipal de Combate à Esquistossomose".

Segundo ele, o trabalho de campo na coleta de fezes para os exames vai beneficiar áreas em que a prevalência de riscos possa ser alta. Foram visitados pelos agentes de saúde durante a capacitação moradores do bairro Bela Vista e também da comunidade de Joaquim Vieira, na zona rural.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Esquistossomose    Agente de saúde    Endemia    Cataguases    Oliveira Torres Ru-binstein   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
esquistossomose    agente de saúde    endemia    Cataguases    Oliveira Torres Ru-binstein   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.