Ciência e Tecnologia
publicado em 20/08/2010 às 16h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Divulgação/IPq HCFMUSP
Foto: Divulgação/Saúde Plena
Simulação com figurante mostra como bobina de estimulação magnética transcraniana posicionada atua Ilustração mostra parte do cérebro que é estimulada em estudo
  « Anterior
Próxima »  
Simulação com figurante mostra como bobina de estimulação magnética transcraniana posicionada atua
Ilustração mostra parte do cérebro que é estimulada em estudo

Pesquisadores do Instituto de Psiquiatria da USP (Universidade de São Paulo) estão testando a estimulação magnética do cérebro, com a finalidade de conter a fissura de pessoas dependentes de cocaína em pó e " reorganizar" o funcionamento cerebral. Esta técnica, denominada estimulação magnética transcraniana, vem sendo usada no Brasil, desde 2006, para o tratamento de depressão. De acordo com os médicos, o procedimento não é invasivo e quase não apresenta efeitos colaterais.

Essa é a primeira vez que cientistas brasileiros decidiram pesquisar, se os benefícios da técnica podem ser ampliados para dependentes crônicos da droga. Anteriormente, uma equipe de Israel analisou os efeitos dessa estimulação contra a fissura provocada pelo tabaco, com resultados que mostraram uma queda no desejo pelo fumo, nos primeiros três meses.

De acordo com o último levantamento da Senad (Secretaria Nacional de Políticas Antidrogas), cerca de 2,9% da população brasileira e 7,7% dos universitários já usaram cocaína, pelo menos, uma vez na vida.

Para o psiquiatra responsável pelo teste na USP, Phillip Leite Ribeiro, a ação da cocaína desorganiza os circuitos cerebrais, alternando o funcionamento das redes de neurônios. " A consequência é uma pessoa dependente da cocaína, com dificuldade de raciocínio e de decisão" , mencionou.

Ele explicou, ainda, que a estimulação magnética transcraniana é aplicada em consultório, sem anestesia. O paciente usa uma touca de natação e o médico aproxima o aparelho na região do cérebro a ser tratada. As ondas penetram cerca de 2 cm.

No caso da cocaína, o local exato da aplicação não foi divulgado, por se tratar de algo ainda em estudo. As sessões são feitas durante 20 dias e duram 15 minutos. O projeto de pesquisa para o tratamento destinado à dependência de cocaína é totalmente gratuito. Apenas o tratamento para a depressão custa R$ 400,00 por sessão.

Depois de um mês, o paciente faz tratamento para prevenir recaídas. Por enquanto, os resultados preliminares mostram que há, de fato, uma diminuição na fissura.

E, ao contrário do que parece, a estimulação magnética não provoca choques. É realmente diferente da eletroconvulsoterapia - método em que o cérebro recebe uma descarga elétrica generalizada, entrando em convulsão. " A estimulação transcraniana gera um campo magnético com uma pequena corrente elétrica. A ação é local" , completou Phillip Ribeiro.

Pesquisa americana

Cientistas dos estados Unidos descobriram um mecanismo genético que ajuda a explicar o vício em cocaína e abre um potencial caminho para novas terapias, conforme estudo publicado.

A investigação revela como a droga atua em um processo, chamado epigenético, em que a expressão de um gene é modificada nos circuitos cerebrais do prazer, que são os primeiros a serem atingidos pelo consumo contínuo de qualquer substância viciante.

Os pesquisadores do NIDA (Instituto Nacional sobre Abuso de Drogas) administraram a um grupo de camundongos doses repetidas de cocaína, enquanto mantinham outro grupo recebendo injeções de uma solução salina. No fim do estudo, as cobaias do segundo grupo receberam uma única dose de cocaína.

Com isso, eles conseguiram mostrar, pela primeira vez, que é possível bloquear a alteração da expressão do gene, provocada por doses regulares de cocaína, impedindo assim o vício na droga, explica Nora Volkow, diretora do NIDA. " Esta descoberta fundamental avança nossa compreensão do mecanismo do vício em cocaína" , diz. Para ela, o estudo oferece um novo alvo potencial para o desenvolvimento de um tratamento para combater o vício.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Estímulo cerebral    Técnica    Testada    Usuários de drogas   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Estímulo cerebral    técnica    testada    usuários de drogas   
Comentários:
Comentar
Marlene da Silva
postado em:
07/01/2013 20:01:03
Meu filho é viciado em cocaína desde os treze anos,mas agora a cocaína nao faz mais efeito ele partiu para o clack e está dificil de sair,gostaria de saber se este tratamento também serve para quem usa outros tipos de drogas e como faço para conseguir este tratamento?
paulo
postado em:
05/11/2012 01:20:57
como faço para participar desse projeto,eu sou dependente químico e goraria de participar moro em diadema se me chamar pra fazer vou todo dia, não aguento mais essa vida, muito obrigado e boa noite
Cida
postado em:
21/10/2010 13:12:22
Gostaria de saber como entrar neste programa pois sou mãe de um dependente quimíco e gostaria muito de saber como fazer este tratamento
ana
postado em:
21/10/2010 13:12:22
como posso entrar nesse programa de tratamento de estimulação ai na USP.Tem algum psiquiatra que faz essa apliacação em clinica particular. Consulta individual.
maria claudia
postado em:
21/10/2010 13:12:22
meu filho tem 24 anos desdeaos 14usa cocaina gostaria sabe como faço para colocalo neste tratamento
Sônia Lopes
postado em:
21/10/2010 13:12:22
Gostaria de sabe se esse tratamento pode ser usado em alcolatras? E como é o acesso a esse tratamento.
Edgar Donizete de Oliveira
postado em:
21/10/2010 13:12:22
Gostaria de participar dessa pesquisa, moro em Campinas, mas iria em todas a sessões, já decidi que quero parar mas as vezes vem a fissura que é muito ruim e as vezes acabo usando a cocaína então se for possível gostaria de não sentir mais isso
mariana
postado em:
06/06/2012 15:18:11
fiquei muito feliz e triste ao mesmo tempo com essa descobertameu marido e adcto e tem uma enorme vontade de largar a cocaina mas e muito dificil para ele gostariamos muito de usufruirmos desse tratamento mas moramos no Rio e ficaria dicil irmos para ir.espero que esse tratamento chegue logo por aqui.obrigado vcs sao feras parabens!!!!
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.