Geral
23.07.2010

Ribeirão Preto busca soluções para falta de médicos em escala de serviços

Faltam médicos em determinados horários da Rede Municipal de Saúde. Atualmente a especialidade mais prejudicada é a Pediatria

De acordo com informações da Secretaria de Saúde da prefeitura de Ribeirão Preto (SP), divulgadas nesta sexta-feira (23), a Administração Municipal da cidade realizou reunião para buscar soluções para os "claros" - falta de médicos em determinados horários - nas escalas médicas diárias do Pronto Atendimento da Rede Municipal de Saúde. Atualmente a especialidade mais prejudicada é a Pediatria.

Numa tentativa de contornar o problema, a prefeita Dárcy Vera e os secretários da Saúde, Stênio Miranda, e o da Casa Civil, Marco Antonio dos Santos, se reuniram, na manhã desta quinta-feira (22), com pediatras do PA e os técnicos responsáveis pela elaboração da escala.

No encontro, foi determinado que a equipe técnica acabe com os chamados claros nas escalas. " A Rede Municipal de Saúde é composta por mais de 650 médicos e tenho certeza de que este problema será resolvido rapidamente" , afirmou a prefeita, que completou, " O que eu quero é que o médico respeite o horário de escala e atenda os pacientes" .

Durante a reunião, também ficou determinado que os técnicos realizem um levantamento dos horários com maior demanda no Pronto Atendimento de cada uma das cinco unidades distritais. A partir deste levantamento, será feita a readequação da escala disponibilizando uma quantidade maior de médicos nestes períodos.

Uma nova reunião foi agendada para a próxima segunda-feira (26), quando os pediatras apresentarão suas sugestões para resolver o problema.

Entre as ações implantadas pela Administração Municipal para resolver o problema na saúde pública da cidade estão também a contratação, em caráter emergencial, de uma Oscip (Organização Social Civil de Interesse Público) para realizar todo atendimento no Pronto Atendimento noturno da UBDS Central, aumento do valor dos plantões para os médicos para 50%, seguindo orientação do Ministério Público e a realização de concurso público e processo seletivo para contratação de novos médicos. 351 profissionais se inscreveram para o concurso.

Fonte: Isaude.net