Geral
21.07.2010

Equipamento ajuda a otimizar atendimento a acidentados em Pernambuco

Mais rápido que o ultrassom normal, o exame busca hemorragias internas nos principais órgãos da cavidade abdominal

A agilidade no atendimento é o foco da capacitação sobre Fast Ultrassom realizada nesta quarta (21) e quinta-feira (22), no Hospital Dom Moura, em Recife (PE), referência em traumatologia para o interior do estado. Mais rápido que o ultrassom normal, o exame busca hemorragias internas nos principais órgãos da cavidade abdominal. O resultado dessa avaliação determina não só a gravidade do caso, mas também a urgência do atendimento.

Quando a vítima de um acidente chega ao hospital, ela é avaliada por completo, funções respiratórias, neurológicas, coluna vertebral, etc. Mas quando um acidentado chega inconsciente à unidade, muitas vezes, os médicos precisam recorrer à Laparotomia Exploradora, intervenção feita através de incisão cirúrgica no abdômen. O exame de Fast Ultrassom substitui esse procedimento também para evitar que o paciente seja exposto a uma cirurgia sem necessidade.

" Após o acidente, algumas pessoas não têm consciência da gravidade do trauma que sofreram na barriga. Dependendo do órgão atingido, o sangramento interno pode passar despercebido até que ele tenha uma queda repentina de pressão, o que é indicativo de uma grande perda de sangue" , conta Tales Reis radiologista do Dom Moura. Ainda segundo o radiologista, por absorverem com mais dificuldade os impactos, o fígado e o baço são geralmente os órgãos mais comprometidos por fortes impactos no local.

O hospital Dom Moura conta, atualmente, com duas máquinas de ultrassom novas, adquiridas entre abril e junho de 2010. A oficina será realizada durante os plantões médicos, atendendo a flexibilidade de horário dos profissionais, e é voltada aos cirurgiões, clínico-gerais e ortopedistas do Dom Moura. Os profissionais de outras especialidades que tiverem interesse também podem participar.

Fonte: Isaude.net