Saúde Pública
26.03.2019

Servidores de São Paulo poderão aplicar teste rápido de HIV em detentos

Funcionários de unidades prisionais da CRN estão sendo capacitados para o procedimento, que detecta o vírus pela saliva em minutos

Marcelo Camargo/ABr
Servidores de unidades prisionais são capacitados para aplicar teste rápido para HIV Aids
Servidores de unidades prisionais são capacitados para aplicar teste rápido para HIV Aids

Os servidores que trabalham nas unidades prisionais da Coordenadoria da Região Noroeste (CRN) estão sendo capacitados para aplicar o teste rápido de detecção de HIV/Aids por via oral nos detentos. O exame usa amostras de saliva e o resultado sai em 20 minutos e é 99% confiável.

O projeto é uma iniciativa da Coordenadoria de Saúde da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) em parceria com o Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS-SP da Secretaria da Saúde do Estado, e integra o plano de "Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento de Servidores" para atuarem no "Programa Estadual para Prevenção, Controle, Diagnóstico e Tratamento de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) e da AIDS".

O treinamento já foi aplicado, inclusive, em presídios de outras regiões do Estado. A última fase do programa, que contempla a CRN, começou em fevereiro, por Ribeirão Preto. Agora, o trabalho prossegue em Pirajuí (março) e Avaré (abril), onde aproximadamente 280 funcionários serão qualificados para aplicar os testes na população prisional, além do aconselhamento pré e pós-teste.

Em 2014, o Brasil assumiu a meta 90/90/90, estabelecida pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), a fim de controlar a epidemia mundial até 2020. O objetivo é te, até o ano que vem, 90% das pessoas com HIV devidamente diagnosticadas, realizando o tratamento com antirretrovirais e com carga viral indetectável.

Fonte: SP NOTICIAS