Saúde Pública
14.11.2013

OMS lança estratégia para melhorar planejamento familiar no pós-parto

Objetivo é que as mulheres recebem informações e acesso à métodos contraceptivos para evitar nova gravidez antes de dois anos

Foto: UN Photo/Eskinder Debebe
Espaçamento de pelo menos dois anos entre duas gestações pode evitar 10% das mortes de bebês
Espaçamento de pelo menos dois anos entre duas gestações pode evitar 10% das mortes de bebês

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou uma iniciativa para melhorar o acesso das mulheres ao planejamento familiar, após terem dado à luz e durante o primeiro ano de maternidade.

De acordo com a agência, a ferramenta denominada "Acesso Completo ao Planejamento Familiar Pós-Parto" fornece intervenções de cuidados de saúde a todos os níveis.

Apresentado nesta quarta-feira (13), em Adis Abeba (Etiópia), o recurso pretende ampliar o acesso às medidas para novas mães através de métodos cientificamente comprovados.

A agência lembra que há riscos para a saúde das mães e dos bebês devido ao curto espaço de tempo entre as vezes em que elas engravidam ou quando a gravidez ocorre num momento indesejado.

Estudo sobre Dados Demográficos e de Saúde em 27 países em desenvolvimento demonstra que 95% das mulheres querem evitar nova gravidez por pelo menos dois anos após o parto. Entretanto, quase sete em cada dez não usam nenhum método de contracepção.

A Etiópia é destacada em análise similar por ter oito em cada 10 mulheres sem usar qualquer contraceptivo após terem um filho

De acordo com a OMS, um espaçamento de pelo menos dois anos entre duas gestações pode evitar 10% das mortes de bebês, e cerca de um em cada cinco casos de mortes de crianças entre um e quatro anos de idade.

Os principais alvos do novo recurso são gestores de programas de saúde e responsáveis pela criação de políticas para o setor. Uma das principais ações propostas é garantir boa aplicação da estratégia de distribuição e incentivo do uso de contraceptivos no pós-parto.

Também foi sugerido material informativo de alta qualidade e de fácil compreensão sobre as opções de planeamento, além da aplicação de padrões globais de cuidados na formação dos profissionais de saúde.

O lançamento dos novos procedimentos aconteceu na capital etíope durante a Conferência Internacional sobre Planeamento Familiar que termina nesta sexta-feira (15).

Fonte: Isaude.net