Geral
08.11.2013

Estresse e violência doméstica podem afetar desenvolvimento infantil

Pesquisa mostra que as crianças são mais propensas a problemas no desenvolvimento de habilidades linguísticas, motoras e sociais

Foto: Wavebreakmedia/Foto Stock
Estudo de 2011 sugeriu que a violência doméstica afeta 10 milhões de crianças a cada ano
Estudo de 2011 sugeriu que a violência doméstica afeta 10 milhões de crianças a cada ano

Pesquisa sugere que crianças que são expostas à violência doméstica e a depressão ou ansiedade dos pais são mais propensas a terem problemas no desenvolvimento de habilidades linguísticas, motoras e sociais.

Não existem dados que comprovem uma conexão direta entre atrasos no desenvolvimento infantil com estes tipos de problemas familiares. Ainda assim, os pesquisadores afirmam que os resultados do estudo apontam para a necessidade de uma triagem de crianças que apresentam sinais de exposição à violência ou estresse dos pais, dando maiores possibilidades de intervenções precoces que as ajudem a permanecer no caminho certo em termos de desenvolvimento.

"Da mesma forma, as crianças que não conseguem atingir importantes marcos de desenvolvimento devem ser rastreadas para a violência ou problemas psicológicos dos pais para que estes fatores de risco também possam ser minimizados", disse Amy Lewis Gilbert, professor assistente de pediatria na Universidade de Indiana e autor principal do estudo.

A violência doméstica afeta cerca de 1,5 milhão de mulheres e 835 mil homens nos Estados Unidos a cada ano, de acordo com o estudo. No entanto, os números podem ser muito maiores, já que muitos casos não são registrados. Um estudo de 2011 sugeriu que a violência doméstica afeta 10 milhões de crianças a cada ano.

"Sabemos que, inequivocamente, a violência familiar e estresse psicológico dos pais afetam crianças em todo o espectro de idade", disse Susan Campbell, professora de psicologia da Universidade de Pittsburgh. "As crianças afetadas têm mais problemas psicológicos e dificuldade de socialização," completou a pesquisadora.

É difícil descobrir exatamente como esses e outros fatores afetam as crianças, mas elas podem ser prejudicadas pela reação dura e negativa, a falta de carinho e a falta de apoio para a aprendizagem.

No novo estudo, os pesquisadores analisaram cerca de 17 mil crianças com menos de 6 anos de idade que foram tratadas em quatro clínicas pediátricas em Indianapolis entre 2004 e 2013. Os pais das crianças participaram de pesquisas e estudo incluiu uma análise de suas respostas.

Quase metade das crianças era negra, e 82% estavam em algum seguro de saúde público. Pais de 2,5% das crianças relataram violência doméstica, e 12% apresentaram sinais de depressão, ansiedade ou ambos.

Em geral, mais de um terço das crianças não tinha atingido pelo menos uma das várias etapas de desenvolvimento.

As conclusões do estudo mostraram que, ajustadas as estatísticas para explicar gênero e etnia, as crianças cujos pais estavam estressados ou já sofreram violência doméstica - ou ambos - eram mais propensas do que outras a terem problemas com a linguagem, habilidades sociais e habilidades de movimento.

Fonte: Isaude.net