Geral
04.10.2013

Associação da Doença do Neurônio Motor abre maior banco de DNA do Reino Unido

O banco, centralizado na Universidade de Manchester, vai apoiar pesquisas mundiais sobre uma das mais devastoras doenças terminais

Uma combinação de genética, estilo de vida e fatores ambientais. Estas são as prováveis causas da Doença do Neurônio Motor (MND). A ciência vem descobrindo um crescente número desses fatores genéticos e, para ajudar nas pesquisas, a Associação da Doença do Neurônio Motor, sediada na Universidade de Manchester, no Reino Unido, criou um banco de DNA em 2003.

Coordenado por três centros de cuidado sobre MND,(King's College London, Sheffield and Birmingham) o banco convidou pessoas de todo Reino Unido que vivem MND para participar da pesquisa, doando uma amostra de sangue.

Até o final de 2011, já haviam sido arquivadas mais de 3 mil amostras de pessoas que vivem com MND, seus familiares, além de amostras de participantes saudáveis para funcionar como um controle em estudos de investigação.

Segundo a chefe de pesquisa da Associação, Belinda Cupid, "o banco de dados é uma fantástica fonte de recursos de alta qualidade para pesquisa internacional."

O professor Stuart Pickering-Brown, da Universidade de Manchester, acredita que a liberação do banco para cientistas de todo mundo pode impulsionar as pesquisas do setor. Ele concentra seus estudos na demência frontotemporal, relacionada com MND. Há dois anos, o pesquisador integrou um consórcio internacional que descobriu um gene que pode causar tanto a demência frontotemporal quanto a MND .

"Esta é a maior coleção de amostras de DNA de doadores do país. A Universidade de Manchester foi escolhida porque o Centro Integrado de Medicina Genômica tem toda infraestrutura necessária, como plataformas robóticas, para gerir eficazmente estas amostras. Estes Bancos de DNA permitem aos cientistas explorar os mecanismos do DNA que levam, por exemplo, um paciente a desenvolver a MND ou demência. Ainda não sabemos como isto acontece e, agora, com a abertura do banco, poderemos apoiar iniciativas de todo mundo, unindo forças contra a doença," completa o pesquisador.

Saiba como acessar o banco de DNA

Fonte: Isaude.net