Foto Saúde
02.10.2013

Projeto do Into vai esclarecer crianças sobre prevenção de doenças

O humorista Renato Aragão, padrinho do projeto, que há 22 anos atua como embaixador da Unicef participou do lançamento

Cerca de 100 profissionais de saúde, entre médicos e enfermeiros, se reuniram na tarde desta terça-feira (01) no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (Into), no Rio de Janeiro, para o lançamento do projeto Fortalecer. A iniciativa tem o objetivo de ensinar às crianças sobre a importância da prevenção de doenças crônicas e ortopédicas na infância.

O humorista Renato Aragão, padrinho do projeto, que há 22 anos atua como embaixador da Fundação das Nações Unidas para a Infância (Unicef), participou da cerimônia de lançamento do projeto. Ele também é representante do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

De acordo com a pediatra Germana Bahr, idealizadora do Fortalecer, 94 crianças estão na fila por uma cirurgia ortopédica no Into. O tempo médio de espera é três anos, o que agrava o quadro de saúde do paciente. No ápice da doença, a criança necessita ficar aproximadamente 21 dias internada para a recuperação, e foi nesse tempo ocioso que a equipe encontrou um espaço que poderia ser usado para o ensino de uma melhor qualidade de vida.

"Foi na pediatria que surgiu a ideia do projeto. Tentamos utilizar esse tempo vago da criança em algo construtivo para sua saúde. Pensamos em mascotes para dar cara ao projeto, que chamamos de Turma do Valente, e a partir deles elaboramos várias cartilhas, vídeos, peças de teatro com fantoches e até um site interativo para ensinar as crianças como ter uma vida saudável em dez etapas", explicou.

Nesse primeiro momento, o Programa Fortalecer atuará apenas no Into, mas a pediatra garantiu que pretende expandi-lo a outros locais. "O site está disponível a todos, e não somente aos pacientes do Into. Temos a intenção de distribuir, futuramente, essas cartilhas em escolas públicas municipais, fazer corridas em prol da saúde infantil, treinar pediatras para lidarem com a verificação óssea das crianças, mas antes estamos buscando parceiros que apoiem o programa", disse.

Fonte: Isaude.net