Geral
06.09.2013

Banco Mundial aponta queda 50% na taxa de mortalidade entre latino-americanos

A pesquisa destacou a violência e acidentes automobilisticos que elevaram em 1% o índice de mortes entre homens jovens

Foto: UN Photo/Eskinder Debebe
Aumento da violência e acidentes com veículos contribuíram para o aumento de 1% na taxa de mortalidade entre homens de 15 a 19 anos
Aumento da violência e acidentes com veículos contribuíram para o aumento de 1% na taxa de mortalidade entre homens de 15 a 19 anos

Estudo divulgado pelo Banco Mundial, nesta quarta-feira (4), mostra a população da America latina e Caribe está vivendo em média 50% mais que há 40 anos.

A taxa de mortalidade chegou a cair 80% entre crianças com idades inferiores a 4 anos e 50% entre mulheres de 20 a 44 anos.

O relatório detalha fatores de risco evitáveis que levam a mortes prematuras como não comer frutas e grãos suficientes e o consumo excessivo de sal. De acordo com o levantamento, melhorar a dieta dos latino-americanos poderia reduzir doenças cardíacas, derrames, diabetes e casos de câncer do reto e do cólon.

Segundo os autores do estudo os médicos da América Latina e do Caribe estão lidando com problemas de saúde diferentes dos enfrentados há 20 anos.

Aumento da violência

O aumento da violência e acidentes com veículos contribuíram para o aumento de 1% na taxa de mortalidade entre homens de 15 a 19 anos. O relatório cita que 3 milhões de homens brasileiros saudáveis perderam a vida em 2010 como resultado da violência.

Outro fator negativo é o aumento dos casos de doenças crônicas na América Latina e no Caribe. Entre 1990 e 2010, as mortes por doenças do coração subiram 36%.

Outros destaques são o aumento violência interpessoal (35%) e casos de depressão (40%).

Fonte: Isaude.net