Saúde Pública
04.09.2013

Novo boletim registra mais 46 casos de gripe com três mortes no Paraná

Estado registra tendência de queda nos casos de gripe, mas ainda luta contra alta no número de mortes

Foto: SESA
Sezifredo Paz, superintendente de Vigilância em Saúde do Paraná
Sezifredo Paz, superintendente de Vigilância em Saúde do Paraná

Novo boletim da gripe no Paraná, divulgado nesta terça-feira (3), aponta uma redução no número de casos registrados nas últimas semanas, apesar da tendência de alta no número de mortes ainda prevalecer. Segundo monitoramento da Secretaria estadual da Saúde, mais três mortes foram confirmadas no Estado, elevando para 58 o número de casos fatais no estado em 2103, com novos 46 casos registrados.

O superintendente de Vigilância em Saúde, Sezifredo Paz, afirma que um dos fatores comuns entre a maioria das mortes deste ano é a busca tardia por atendimento médico. "Geralmente, isso só ocorre quando o paciente já está grave, com falta de ar, por exemplo".

Das 58 mortes registradas neste ano, 90% estão relacionadas à busca tardia ou não realização do tratamento e 62% dizem respeito a pessoas que tinham doenças crônicas pré-existentes. "Tanto os profissionais de saúde quanto os familiares devem ficar atentos aos doentes crônicos. O risco do quadro de gripe se agravar é muito maior para esse tipo de paciente", alerta o Paz.

Desde o início de julho, a Secretaria da Saúde constata uma tendência de queda no número de casos registrados semana a semana. Este comportamento da doença é comum por conta da sazonalidade do vírus Influenza, transmissor da gripe.

Atualmente circulam três subtipos virais do Influenza no Estado: Influenza A (H3N2), Influenza A (H1N1) e Influenza B. Neste ano, os dois últimos foram os que concentraram a maior parte dos casos. Antes de 2009, quando houve a pandemia da gripe, o vírus Influenza A (H3N2) era o que mais circulava.

Fonte: Isaude.net