Geral
03.09.2013

Tratamento com substância natural impede progressão da demência

Composto espermidina desencadeia processo de limpeza celular, que é seguido por uma melhoria no desempenho da memória

Cientistas da Freie Universität Berlin, na Alemanha, demonstraram que o tratamento de moscas de fruta com a substância natural espermidina impede a progressão da demência relacionada à idade.

Os resultados mostraram que a substância endógena espermidina desencadeia um processo de limpeza celular, que é seguido por uma melhoria no desempenho da memória de moscas da fruta idosas.

Ao nível molecular, os processos de memória nos organismos animais, tais como moscas e ratos são semelhantes ao dos seres humanos.

A pesquisa tem potencial para o desenvolvimento da substância para o tratamento de perda de memória relacionada à idade.

O estudo foi publicado na revista Nature Neuroscience.

Proteínas agregadas são candidatas potenciais para causar a demência relacionada com a idade. Com o aumento da idade, as proteínas se acumulam no cérebro de moscas, ratos e seres humanos.

Em 2009, pesquisadores demonstraram que a molécula espermidina tem um efeito antienvelhecimento desencadeando autofagia, processo de limpeza no nível celular. Agregados de proteínas e outros resíduos celulares são entregues aos lisossomas, o aparelho digestivo das células, e degradados.

Alimentando as moscas da fruta com espermidina reduziu significativamente a quantidade de agregados de proteína no cérebro, e suas memórias melhoraram a níveis menores.

A concentração de espermidina aumenta com a idade em moscas assim como em seres humanos. Se for possível retardar o aparecimento de demência relacionada com a idade por meio do uso da substância como suplemento alimentar, isso poderia representar um grande avanço para as pessoas e para a sociedade.

O próximo passo da equipe será a realização de estudos com pacientes, que já estão sendo planejados.

Fonte: Isaude.net