Ciência e Tecnologia
13.08.2013

Imagem da retina detecta pacientes mais propensos a sofrer derrame

Fotografia do olho revela informações sobre o estado dos vasos sanguíneos no cérebro de pessoas hipertensas

Foto: Voyagerix/Foto Stock
Retina fornece informações sobre o estado dos vasos sanguíneos no cérebro.
Retina fornece informações sobre o estado dos vasos sanguíneos no cérebro.

A imagem da retina pode ajudar os médicos a avaliar se uma pessoa está mais propensa a desenvolver um acidente vascular cerebral (AVC). É o que revela estudo publicado pela American Heart Association.

Os resultados demonstram que a retina fornece informações sobre o estado dos vasos sanguíneos no cérebro.

De acordo com o líder da pesquisa, Mohammad Kamran Ikram, do Singapore Eye Research Institute, a imagem da retina é uma forma não invasiva e barata de examinar os vasos sanguíneos.

Em todo o mundo, a hipertensão arterial é o fator de risco mais importante para o AVC. No entanto, ainda não é possível prever quais os pacientes hipertensos têm maior probabilidade de desenvolver um acidente vascular cerebral.

Os pesquisadores acompanharam a ocorrência de AVC por uma média de 13 anos em 2.907 pacientes com pressão arterial elevada, que não tinham sofrido um acidente vascular cerebral.

Cada paciente teve fotografias tiradas da retina, a camada sensível à luz na parte de trás do globo ocular. Danos aos vasos sanguíneos da retina atribuídos à hipertensão, chamado retinopatia hipertensiva, evidentes nas fotografias foram classificados como nenhum, leves ou moderados / graves.

Durante o acompanhamento, 146 participantes sofreram um derrame causado por um coágulo de sangue e 15 por hemorragia no cérebro.

Pesquisadores ajustaram para vários fatores de risco para AVC, como idade, sexo, raça, níveis de colesterol, glicemia, índice de massa corporal, tabagismo e leituras de pressão sanguínea. Eles descobriram que o risco de acidente vascular cerebral foi 35% maior em pessoas com retinopatia hipertensiva leve e 137% maior em pessoas com retinopatia hipertensiva moderada ou grave.

Mesmo em pacientes sob medicação e que alcançaram um bom controle da pressão arterial, o risco de um coágulo de sangue foi 96% maior em pessoas com retinopatia hipertensiva leve e 198% maior em pessoas com retinopatia hipertensiva moderada ou grave.

"É muito cedo para recomendar mudanças na prática clínica. Outros estudos são necessários para confirmar nossos resultados e analisar se a imagem da retina pode ser útil para fornecer informações adicionais sobre o risco de AVC em pessoas com pressão arterial elevada", afirma Ikram.

Fonte: Isaude.net