Foto Saúde
26.07.2013

Abertas inscrições para prêmio Unesco sobre educação de deficientes

A premiação escolhe, a cada dois anos, dois indivíduos, organizações e centros que promovem a educação inclusiva

Foto: Marcello Casal Jr./ABr
Alunos com deficiência visual do Centro Educacional Setor Leste de Brasília. Prêmio escolhe organizações e centros que ajudam a promover a educação inclusiva de qualidade
Alunos com deficiência visual do Centro Educacional Setor Leste de Brasília. Prêmio escolhe organizações e centros que ajudam a promover a educação inclusiva de qualidade

Estão abertas até 13 de setembro as inscrições para o Prêmio Unesco/Emir Jaber Al-Alhmad al-Jaber al-Sabah 2013.

O prêmio, criado em 2002 pelo governo do Kweit, escolhe, a cada dois anos, dois indivíduos, organizações e centros que ajudam a promover a educação inclusiva de qualidade para pessoas com deficiência intelectual.

Cada ganhador receberá uma bolsa de estudo e a quantia de US$ 20 mil, equivalentes a mais de R$ 40 mil.

As indicações para o Prêmio devem ser feitas por governos de países-membros da agência da ONU, em consulta com comissões nacionais e organizações não-governamentais que sejam parceiras da Unesco.

Os ganhadores serão selecionados pela diretora-geral da Unesco com base em recomendações feitas por um júri internacional de cinco membros independentes.

Brasileiro é exemplo

Um exemplo apontado pela ONU sobre os desafios de estudar com uma deficiência, é o primeiro juiz cego do Brasil, Ricardo Tadeu da Fonseca. Em entrevista à ONU ele conta como conseguiu concluir o curso de direito depois de perder totalmente a visão, um ano antes de terminar a graduação.

Braile

"Você não consegue trabalhar com processos em braile, não há livros de direito em braile, então o braile seria muito bom se eu tivesse perdido a visão quando criança ou nascido cego. Mas na altura que estava já da vida não compensava estudar braile. Então, eu tratei de desenvolver um método oral com isso me formei, fiz uma pós-graduação lato sensu de especialização em direito do trabalho, depois o mestrado, e nesse momento eu resolvi prestar um concurso para juiz."

Com informações da Rádio ONU

Fonte: Isaude.net