Saúde Pública
21.07.2013

Brasil pede, na ONU, apoio de prefeitos para ajudar pessoas com deficiência

A conferência sobre os Direitos das Pessoas com Deficiências terminou nesta sexta-feira (19) em Nova York

Durante a sexta conferência dos Estados-partes da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiências, encerrada nesta sexta-feira (19), na Organização das Nacões Unidas (ONU), o Brasil apresentou a mais de 130 países os detalhes do programa "Viver sem Limite" do governo federal. A meta é investir, até 2014, R$ 7,6 bilhões em iniciativas em benefício das pessoas com deficiência.

O secretário nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Antônio José Ferreira explicou que depende da colaboração dos prefeitos para ampliar a acessibilidade no Brasil.

"Sobretudo na agenda dos gestores municipais, porque as pessoas moram nas cidades e os prefeitos precisam compreender melhor a agenda das pessoas com deficiência para preparar a sociedade para esse público também. Necessito, de fato, da boa vontade, da adesão e do compromisso do gestor municipal para que a cidade seja melhor para todas as pessoas e efetivamente para as pessoas com deficiência, porque se for bom para pessoas com deficiência, será bom para todo mundo."

Segundo o secretário Antônio José Ferreira, foram entregues 500 ônibus adaptados para garantir o acesso de crianças com deficiências a escolas e criados 29 centros de reabilitação.

Para o Secretário-Geral da ONU, as nações precisam alcançar, em conjunto, a "eliminação da discriminação e da exclusão e criar sociedades que valorizem a diversidade e a inclusão."

Na conferência, está sendo debatida ainda a criação de uma agenda de desenvolvimento inclusivo para o período pós-2015. A reunião avaliou, também, a Convenção da ONU está sendo aplicada nos países que ratificaram o tratado.

A melhoria da qualidade de vida e oportunidades de empregos para essas pessoas estão entre os principais temas abordados na reunião, que ocorre na sede da ONU.

Fonte: Isaude.net