Ciência e Tecnologia
11.07.2013

Com Alzheimer, menos risco de câncer. Com câncer menos de Alzheimer

O maior estudo do tipo envolveu mais de 200 mil pessoas acima dos 60 anos, no norte da Itália, durante seis anos

Pessoas idosas com doença de Alzheimer têm menos probabilidade desenvolver câncer, e as pessoas mais velhas com câncer são menos propensas a sofrer de Alzheimer, de acordo com o maior estudo já realizado sobre o tema.

"Como o número de casos de ambas as doenças aumentam à medida que as pessoas envelhecem, a compreensão dos mecanismos por trás dessa relação pode ajudar a desenvolver novos tratamentos", disse o autor do estudo, Massimo Musicco, do Conselho Nacional de Pesquisa da Itália, em Milão.

O estudo envolveu mais de 200 mil pessoas com idades acima dos 60 anos, no norte da Itália, durante um período de seis anos. Durante esse tempo, 21 mil pessoas desenvolveram câncer e 2.8 mil pessoas a doença de Alzheimer. Um total de 161 pessoas desenvolveram as duas doenças. Se forem consideradas as médias gerais de ocorrência das duas doenças os índices deveriam ser de 281 casos de câncer e 246 de Alzheimer. Com base neste cenário, o risco de câncer foi reduzido à metade para as pessoas com doença de Alzheimer, bem como o risco da doença de Alzheimer foi reduzido em 35% para pessoas com câncer.

"Estudos anteriores já haviam destacado esta relação, mas nosso levantamento tem várias vantagens como o foco na busca pela segunda doença, antes e após a primeira doença ser diagnosticada. Este foco nos ajudou a controlar a possibilidade de que os sintomas de uma doença dificultem o diagnóstico de outras doenças. Em geral, novos sintomas podem ser interpretados como uma consequência da doença já diagnosticada, ou, no caso do câncer, as pessoas podem assumir que os problemas de memória foram um efeito secundário da quimioterapia," completa Musicco.

Fonte: Isaude.net