Geral
08.07.2013

Pará renova frota aérea agilizando operanções de salvamento no interior

O Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) será renovada com a aquisição de quatro unidades até 2014

Foto: ASCOM GRAESP
Equipe do GRAESP transporta criança vítima de queimaduras do município de Breves, região do arquipélago do Marajó, para o Hospital Metropolitano
Equipe do GRAESP transporta criança vítima de queimaduras do município de Breves, região do arquipélago do Marajó, para o Hospital Metropolitano

A frota de aeronaves do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) será renovada pelo governo do Estado, com a aquisição de quatro unidades até 2014. O objetivo é aumentar o apoio a força preventiva, realizado pelos órgãos que compõem o Sistema de Segurança Pública do Pará, agilizando operações de salvamento e resgate de pacientes no interior.

Atualmente, o Graesp conta com seis helicópteros e um avião para atendimento de todas as demandas do Estado. Desse total, quatro helicópteros são alugados dois pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup); um pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), em convênio com o Corpo de Bombeiros Militar do Pará, e outro pela empresa Norte Energia, do consórcio responsável pela construção da Hidrelétrica de Belo Monte.

" O que estamos fazendo é substituindo as aeronaves alugadas por aeronaves próprias. O governo do Estado comprou três helicópteros de médio porte, modelo Esquilo AS 350 B2, e um bi-turbina, modelo EC 145, com maior capacidade de tripulantes, para transporte de tropas e UTI móvel. Já recebemos a primeira, que está em processo de transferência de propriedade para o Estado. A aeronave modelo EC 145 será entregue em novembro deste ano, e os outros dois estão com previsão para entrega em maio de 2014" , informa o comandante do Graesp, coronel Josilei Gonçalves.

Ele ressalta que, ainda neste mês, será realizada a licitação para a compra de mais um avião, destinado ao transporte de tropa, com entrega prevista para dezembro de 2013.

O investimento, de aproximadamente R$ 80 milhões, auxiliará as demandas de segurança e saúde pública em todo o Estado, frisa o coronel Gonçalves. "É tanto para atender as demandas da segurança pública, como radiopatrulhamento aéreo, apoio à busca e captura de elementos fugitivos de presídio e ocorrências policiais, como o resgate e remoções de vítimas de acidentes graves, mulheres em trabalho de parto, transporte de idosos e pessoas com necessidade especiais, do interior para tratamento na capital. São ocorrências que necessitam de deslocamento imediato" , ressalta o coronel.

Fonte: Isaude.net