Saúde Pública
02.07.2013

Morte de mulheres por overdose de analgésicos sobe 400% nos EUA

A faixa etária de maior risco para abusos é de 25 a 45 anos, mas os maiores índices de morte estão entre mulheres de 45 e 54 anos

Foto: Foto Stock
Mortes por overdose de analgésico entre as mulheres vêm subindo de forma mais acentuada do que entre os homens desde 1999
Mortes por overdose de analgésico entre as mulheres vêm subindo de forma mais acentuada do que entre os homens desde 1999

Cerca de 18 mulheres morrem todos os dias de overdose de analgésico nos EUA e, para cada morte, 30 mulheres são encaminhadas às unidades de pronto atendimento pelo mesmo motivo. São mais de 6.6 mil mortes registradas somente em 2010. Cerca de 48 mil desde o ínicio da pesquisa, em 1999.

" As overdoses ocasionadas por analgésicos controlados são um problema sub-reconhecido e crescente, principalmente para as mulheres," afirma relatório do Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos. O levantamento, divulgado nesta terça-feira (2), mostra que o número de óbitos em 2010 foi cinco vezes maior que em 1999.

Embora os homens ainda sejam a maioria nesta estatística, com mais de 10 mil mortes em 2010, a diferença entre homens e mulheres está diminuindo a cada ano.

Segundo o CDC, as mortes por overdose de analgésico entre as mulheres vêm subindo de forma mais acentuada do que entre os homens desde 1999. No período da pesquisa atual, o percentual de aumento no número de mortes foi de mais de 400% entre as mulheres em comparação com 265% em homens. Esta variação está intimamente relacionada ao aumento da prescrição desses medicamentos durante a última década.

De acordo com o estudo, a faixa etária de maior risco para abuso dos medicamentos é de 25 a 45 anos, mas as mulheres com idades entre 45-54 correm o maior risco de morte por overdose. As estatísticas mostram, ainda, que os analgésicos estão envolvidos em um a cada dez suicídios de mulheres.

Ainda segundo o levantamento, os medicamentos para o tratamento da dor e da doença mental têm riscos e benefícios. No caso das mulheres, 7 em cada 10 mortes ocasionadas por drogas controladas incluem os analgésicos. Mas as mulheres também são mais propensas que os homens a morrer de overdose por medicamentos para problemas de saúde mental, como antidepressivos. Os antidepressivos e benzodiazepínicos (ansiolíticos ou drogas do sono) levam mais mulheres do que homens para serviços de emergência. Medicamentos de saúde mental podem ser especialmente perigosos quando misturados com analgésicos e/ou álcool.

As recomendações para os profissionais de saúde são de eles devem reconhecer, primeiro, que as mulheres estão em risco de overdose por analgésico. Partindo desta premissa, os médicos devem seguir as orientações para a prescrição, incluindo rastreamento e monitoramento de abuso de substâncias e problemas de saúde mental. O CDC indica, ainda, o uso do monitoramento de medicamentos sujeitos a receita médica para identificar os pacientes que podem estar obtendo ou usando indevidamente os analgésicos.

Veja informações detalhadas da pesquisa

Fonte: Isaude.net