Saúde Pública
01.07.2013

RJ inaugura primeiro Centro Coordenador de Pesquisas Clínicas do estado

Projeto foi desenvolvido em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz. As pesquisas serão realizadas em diferentes unidades de saúde

Foto: SECOM RJ
Rio de Janeiro é a segunda capital do país com melhor índice de cobertura de vacinação
Rio de Janeiro é a segunda capital do país com melhor índice de cobertura de vacinação

A Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), inaugurou o primeiro RJ inaugura primeiro Centro Coordenador de Pesquisas Clínicas do estado do estado. O centro, que fica no Centro Municipal de Saúde Heitor Beltrão, na Tijuca, tem por objetivo o desenvolvimento de pesquisas clínicas de prevenção e epidemiológicas.

No espaço de 53m², 12 profissionais trabalharão na coordenação de pesquisas multicêntricas (realizadas em diferentes unidades de saúde simultaneamente). Os estudos clínicos de vacinas feitos no local resultarão em novos produtos, que posteriormente abastecerão as unidades de saúde pública. O primeiro estudo clínico conduzido no Centro deverá ser o de fase 3 da vacina meningocócica B, que está sendo desenvolvida por Bio-Manguinhos.

Estudos clínicos realizados com uma infraestrutura adequada e moderna possibilitam melhores resultados e respostas mais rápidas, fortalecendo, com a introdução de novos produtos (vacinas, biofármacos e reativos para diagnóstico), os programas públicos de saúde. A adequação das unidades de saúde básica para atuarem como centros de pesquisa exige não só aquisição de equipamentos e insumos, como também a capacitação de pessoal nos procedimentos do estudo e preceitos éticos e regulatórios para a condução de pesquisa em seres humanos (Boas Práticas Clínicas).

No caso dos estudos clínicos com vacinas, os voluntários são, na sua grande maioria, crianças saudáveis que procuram as unidades básicas de saúde para consultas de puericultura e vacinação de acordo com o calendário do Programa Nacional de Imunizações. Em função das características dos voluntários dos estudos com vacinas, associadas à necessidade de elevados números de voluntários, principalmente, para os estudos das fases 2 e 3, a Fiocruz tem atuado em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) do Rio de Janeiro.

Com informações da Secretaria de Municipal da Saúde do Rio de Janeiro

Fonte: Isaude.net