Ciência e Tecnologia
24.06.2013

Robôs utilizam luz UV para matar 99,9% dos germes em áreas hospitalares

Tecnologia usada como toque final na desinfecção destrói vírus, bactérias e esporos sem contato humano ou com produtos químicos

Foto: Loyola University Health System
Robôs de desinfecção eliminam o Clostridium difficile (C. dif) em menos de quatro minutos
Robôs de desinfecção eliminam o Clostridium difficile (C. dif) em menos de quatro minutos

Pesquisadores do Loyola University Health System, nos EUA, demonstraram que o uso de robôs futuristas pode matar 99,9% dos germes presentes em ambientes clínico e hospitalar.

A tecnologia é usada como o toque final na desinfecção de consultórios e quartos. A cabeça telescópica rotativa emite raios ultravioleta (UV) por 15 minutos em ambientes fechados e desocupados para eliminar os germes, incluindo as superbactérias.

"Loyola é um líder mundial em controle de infecção e, agora, a adição da desinfecção automática reforça nosso compromisso com a segurança do paciente", afirma o pesquisador Jorge Parada.

De acordo com estudos, os robôs de desinfecção eliminam o Clostridium difficile (C. dif) em menos de quatro minutos e o Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA) em menos de dois minutos.

"Os robôs são usados para posterior desinfecção nos quartos e salas de operação do paciente, incluindo áreas de isolamento, queimadura e transplante. Loyola leva muito a sério sua responsabilidade de proteger os pacientes, visitantes e a equipe do hospital de infecções", afirma o gerente de prevenção e controle de infecções em Loyola, Alex Tomich.

A equipe de limpeza hospitalar limpa os quartos e depois usa os robôs para esterilização adicional. A luz UV pulsante destrói os vírus, as bactérias e os esporos sem contato humano ou com produtos químicos.

Fonte: Isaude.net