Ciência e Tecnologia
22.06.2013

Terapia com sistema de jogos Wii auxilia reabilitação após AVC

Jogos de realidade virtual são mais agradáveis e podem levar a uma melhor amplitude de movimento dos membros

Foto: Paul Rotzinger
Art Cunningham junto com as terapeutas Tiffany Morin (ao centro) e Alison Barnfather. Paciente tem usado o aplicativo de boliche do Nintendo Wii para melhorar a destreza após um AVC
Art Cunningham junto com as terapeutas Tiffany Morin (ao centro) e Alison Barnfather. Paciente tem usado o aplicativo de boliche do Nintendo Wii para melhorar a destreza após um AVC

O tratamento com o sistema de jogos Wii pode auxiliar a reabilitação de pacientes que sofreram acidente vascular cerebral, de acordo com pesquisadores da University of Calgary, no Canadá.

A pesquisa sugere que o jogo de realidade virtual, que detecta uma ampla gama de oscilações do corpo, melhora a destreza dos movimentos dos membros.

"A hipótese é que o Wii não só será mais agradável, mas vai levar a uma melhor amplitude de movimento e reabilitação em geral mais bem-sucedida", afirma o pesquisador Sean Dukelow.

Segundo os pesquisadores, a reabilitação eficaz precoce após um acidente vascular cerebral é essencial para garantir a qualidade de vida, prevenção de incapacidades e melhorar a probabilidade de recuperação.

O estudo, liderado por Gustavo Saposnik está avaliando a função cognitiva e motora de pacientes que usam o Wii nos primeiros três meses após seu acidente vascular cerebral, em comparação com os pacientes que usaram atividades recreativas tradicionais, como dominó, jogos de cartas e blocos de construção. Os pacientes também são testados para os níveis de ansiedade e depressão.

Cada paciente participa de 10 horas de cada intervenção, ou com Wii ou terapia tradicional, ao longo de duas semanas, trabalhando em estreita colaboração com um terapeuta de lazer e um terapeuta ocupacional. Os participantes que usam Wii podem escolher entre uma variedade de jogos, incluindo tênis, boliche ou dardos.

"Com o Wii, em comparação com outros jogos, os movimentos são maiores e os pacientes muitas vezes têm de redefinir a sua aderência ao pressionar o botão. Isso se traduz em ser mais engajados durante a terapia", afirma Dukelow.

A equipe acredita que a pesquisa é fundamental para garantir que os sobreviventes de AVC possam esperar uma vida longa e completa.

O trabalho atual baseia-se nos resultados preliminares de um estudo piloto que demonstrou que os exercícios de realidade virtual têm o potencial de melhorar os resultados para os sobreviventes de AVC e pode ser um método eficaz de melhorar a reabilitação.

Fonte: Isaude.net