Geral
16.06.2013

Em Porto Alegre, 45% dos casos de violência contra idosos são de repetição

Segundo números da Secretaria de Saúde, em 87% dos registros a violência foi praticada pelos próprios familiares

Foto: Ricardo Stricher/PMPA
O Dia Mundial de Combate à Violência contra o Idoso em Porto Alegre
O Dia Mundial de Combate à Violência contra o Idoso em Porto Alegre

Segundo a Vigilância em Saúde de Porto Alegre, de 2009 a 2013, dos casos de notificação de violência na Capital, 2,1% são contra idosos. Dessas, 45% são violência de repetição, ou seja, ocorreram mais de uma vez e 87% foram praticadas por familiares, cuidadores ou pessoas conhecidas e com relação de afeto com o idoso.

"Esses números estão muito aquém da realidade. São diversos os fatores que levam a subnotificação, em especial o medo ou o receio de denunciar. Precisamos conscientizar as pessoas a notificarem, para que de fato se tenha uma noção mais precisa da realidade, assegurando ações públicas que possam intervir de forma mais adequada na solução dos problemas identificados e no apoio aos cidadãos" , a coordenadora da área técnica da Saúde do Idoso da SMS, psicóloga Tatiana De Nardi,

O parque Farroupilha (Redenção) foi palco, neste sábado 15, Dia Mundial de Combate à Violência contra o Idoso, de atividades para alertar a população sobre diferentes formas de violência contra o idoso. Participaram da ação as áreas técnicas de saúde do idoso, nutricional, bucal, população negra, mental e DST//AIDS e Hepatites Virais, que orientaram os cidadãos sobre promoção, prevenção e a importância do diagnóstico de doenças que podem estar relacionadas à violência contra o idoso. A atividade contou com três rodas de conversa, tratando de vários assuntos como negligência, Aids na terceira idade e violência contra os idosos, conversa esta que despertou inclusive o interesse de muitos adolescentes.

Durante as atividades foram distribuídos folders informativos sobre prevenção e dicas de hábitos saudáveis para o idoso, camisinhas masculinas e femininas, assim como, senhas para realização de teste rápido de HIV/Aids, para serem realizados em uma unidade de saúde próxima.

Fonte: Isaude.net