Ciência e Tecnologia
21.05.2013

Parto prematuro interrompe desenvolvimento de processos vitais no cérebro

Técnica de ressonância magnética sugere que interrupção de processos específicos pode ter impacto sobre a função cognitiva

Pesquisadores do King College de Londres, no Reino Unido, utilizaram, pela primeira vez, uma nova forma de ressonância magnética para identificar processos de desenvolvimento cruciais no cérebro que são vulneráveis aos efeitos do parto prematuro. O estudo mostra que a interrupção desses processos específicos pode ter um impacto sobre a função cognitiva.

A pesquisa foi publicada na revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

Os pesquisadores utilizaram a ressonância magnética de difusão, tipo de exame de imagem que avalia a difusão natural da água, para observar a maturação do córtex cerebral, onde grande parte da capacidade de computação do cérebro reside.

Ao analisar a difusão da água no córtex cerebral de 55 bebês prematuros e 10 bebês nascidos no tempo certo, eles mapearam a crescente complexidade e densidade das células nervosas em todo o córtex, nos meses antes do nascimento em tempo normal.

Eles descobriram que durante este período, a maturação era mais rápida em áreas do cérebro relacionadas com o processamento social e emocional, tomada de decisão, memória de trabalho e processamento visual-espacial.

Estas funções são muitas vezes prejudicadas após o nascimento prematuro, e os pesquisadores descobriram que o desenvolvimento cortical foi reduzido em prematuros em comparação com crianças nascidas no tempo certo, com o maior efeito nos bebês mais prematuros.

Quando eles reexaminaram os bebês aos dois anos de idade, aqueles prematuros com desenvolvimento cortical mais lento se saíram pior em testes de desenvolvimento neurológico, demonstrando o impacto a longo prazo da prematuridade na maturação cortical.

"O número de bebês nascidos prematuramente está aumentando, por isso nunca foi mais importante para melhorar a nossa compreensão de como o nascimento prematuro afeta desenvolvimento do cérebro e causa danos ao cérebro. Sabemos que a prematuridade é extremamente estressante para uma criança, mas usamos uma nova técnica que é capaz de controlar a maturação cerebral em bebês para identificar os processos exatos que podem ser afetados por parto prematuro. Aqui nós usamos formas inovadoras para entender como o desenvolvimento do córtex cerebral é afetado", afirma o pesquisador David Edwards.

Segundo os autores, estes resultados destacam uma etapa fundamental do desenvolvimento do cérebro onde os neurônios ramificam-se para criar uma estrutura complexa e madura. Podemos ver agora que isso acontece nos últimos estágios de desenvolvimento que geralmente ocorrem em bebês saudáveis quando ainda estão no útero. Isto sugere que o nascimento prematuro pode interromper este processo de desenvolvimento vital.

A equipe acredita que isso pode explicar por que às vezes notam-se efeitos adversos sobre o desenvolvimento do cérebro em bebês que nasceram apenas um pouco prematuramente, já que eles sabem agora que este processo está acontecendo até o horário normal de nascimento.

Com este estudo verificou-se que quanto mais cedo o bebê nasce, menos madura a estrutura do córtex. As semanas que um bebê perde no útero realmente importam.

"Estas novas técnicas que desenvolvemos para identificar esses processos cruciais nos permitirá examinar como os inconvenientes causados por parto prematuro podem levar a condições como autismo e dificuldades de aprendizagem. Também vamos usar a técnica em estudos futuros para testar novos tratamentos para prevenir danos ao cérebro. É um passo extremamente emocionante", conclui Edwards.

Fonte: Isaude.net