Geral
15.05.2013

Mortes por infarto e AVC diminuem cerca de 20% em Porto Alegre

Capital do Rio Grande do Sul conta com linhas exclusivas de telefone para atendimento dos pacientes com essas condições

Os coeficientes de mortalidade por cardiopatias isquêmicas e por doenças cerebrovasculares em Porto Alegre diminuíram nos últimos 12 meses.

De acordo com dados levantados pela Equipe de Eventos Vitais da Coordenadoria-Geral de Vigilância em Saúde (CGVS), houve uma queda de 18,1%, nos óbitos causados por cardiopatias isquêmicas, e de 14,3% nos ocasionados por doenças cerebrovasculares.

Para tornar mais ágil e eficaz o socorro a pacientes vítimas de infarto e de acidente vascular cerebral, a capital do Rio Grande do Sul, conta com Linhas exclusivas de telefone para atendimento ao Cuidado da Dor Toráxica e do AVC, medida pioneira no país.

O que motivou a Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre a investir na estruturação desse sistema mais eficiente foram dois fatos relevantes. O primeiro é que infarto e AVC são as doenças que mais matam no mundo, atingindo uma em cada seis pessoas, conforme dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). O outro fato motivador é que os acidentes neuro e cardiovasculares são doenças tempo-dependentes, ou seja, quanto mais demora o atendimento, menor são as chances de o paciente sobreviver ou de se recuperar sem ficar com sequelas. O tempo ideal para o tratamento do infarto é de até 3 horas a partir do início dos sintomas, e no caso de AVC, de até 4 horas e meia.

Para implantação do novo sistema de socorro, todos os serviços de urgência e emergência 24 horas do SUS em Porto Alegre foram treinados para reconhecer de imediato os sintomas de infarto ou AVC, iniciar os procedimentos de salvamento e acionar o Samu o mais rápido possível.

Fonte: Isaude.net