Saúde Pública
13.05.2013

Coronavírus semelhante ao da SARS pode ser transmitido entre humanos, diz OMS

Contato prolongado com pessoa infectada é necessário para a transmissão. Vírus já matou 18 pessoas no Oriente Médio e na Europa

Um novo vírus semelhante ao da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), que já matou pelo menos 18 pessoas, pode ser transmitido entre seres humanos, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

A organização afirmou que parece provável que o coronavírus possa ser transmitido de uma pessoa para outra, no entanto, eles acreditam que o contato prolongado com uma pessoa infectada é necessário para que a transmissão ocorra.

O vírus é da mesma família da SARS que varreu o mundo e matou 775 pessoas em 2003. Este novo vírus não é o vírus da SARS. Eles são distintos um do outro. No entanto, o fato de que estão relacionados acrescenta preocupação ao mundo.

O coronavírus já infectou 34 pessoas desde 2012, mas não se sabe onde ele vive. A maioria das infecções ocorreu na Arábia Saudita. "Sabemos que quando as pessoas ficam infectadas, muitas delas desenvolvem pneumonia grave. O que não sabemos é como muitas vezes as pessoas podem desenvolver a doença leve. Sabemos também que a maioria das pessoas que foram infectadas até agora têm sido os homens mais velhos, muitas vezes com outras condições médicas", afirma a OMS.

Na semana passada, autoridades francesas confirmaram que um homem francês de 65 anos de idade foi diagnosticado com a doença depois de voltar de Dubai. Ontem eles anunciaram que um segundo homem tinha sido diagnosticado com a doença depois de compartilhar um quarto de hospital com este paciente.

Segundo a organização, não havia nenhuma evidência até esses novos casos de que o vírus era capaz de sustentar a "transmissão generalizada nas comunidades", cenário capaz de levantar o espectro de uma pandemia.

Uma equipe da OMS enviada em visita a Arábia Saudita para investigar a propagação da doença afirmou que, apesar de nenhuma vacina ou medicação específica estar ainda disponível para o novo coronavírus, os pacientes estavam respondendo ao tratamento.

Fonte: Isaude.net