Profissão Saúde
09.05.2013

Vigilância encontra informações equivocadas de sódio em pães de queijo de MG

Ao todo, foram 39 tipos de alimentos monitorados, produtos infantis, amendoim, pães, biscoitos e conservas vegetais

Foto: Funed
Além das informações errôneas presentes no rótulo existe perigo da alta contaminação microbiológica
Além das informações errôneas presentes no rótulo existe perigo da alta contaminação microbiológica

A Secretaria de Saúde de Minas Gerais realizou uma análise, em parceria com a Vigilância Sanitária, na quantidade de sódio anunciada nos rótulos dos pães de queijo comercializados em Minas.

Das 62 amostras analisadas em 2013, 85,5% continham informações equivocadas, não condizentes com o produto. "A legislação não determina a quantidade ideal de sódio no produto, mas é clara quanto à necessidade de informações obrigatórias e corretas nos rótulos", explica o chefe da Divisão de Vigilância Sanitária da Fundação Ezequiel Dias (Funed), Kleber Eduardo da Silva Baptista.

De acordo com o chefe da Vigilância Sanitária, além das informações errôneas contidas nos rótulos, existe também o perigo da alta contaminação microbiológica. Ao todo, foram 39 tipos de alimentos monitorados: desde alimentos infantis, amendoim, leite e derivados, pão de queijo, macarrão instantâneo, soja, pães, biscoito, conservas vegetais, até sucos e refrigerantes.

Especiarias como canela, orégano e pimenta do reino também chamam a atenção da equipe de Vigilância Sanitária. "Encontramos irregularidades em 36% das amostras analisadas, dentre elas a presença de pelo de roedor e da bactéria Salmonellaspp", afirma Kleber Baptista. Ele alerta para o fato de serem produtos consumidos in natura, ou seja, sem preparos ou outros procedimentos que poderiam eliminar a bactéria. "Uma contaminação por Salmonella pode causar desde diarreia, febree vômitos, contudo, em crianças, idosos e indivíduos imunocomprometidos, os sinais e sintomas podem evoluir para um quadro grave, requerendo hospitalização."

Foram 1.115 amostras recolhidas em 288 municípios do Estado, totalizando 6.537análises realizadas para verificação da adequação dos produtos às normas de identidade e qualidade exigidas pela Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e de outros órgão reguladores.

Fonte: Isaude.net